Greve no Banco Central: 1200 funcionários aderem à paralisação, diz sindicato

Servidores do Banco Central cobram reajuste que foi cortado pelo governo Bolsonaro

www.brasil247.com -
(Foto: Reuters/Amanda Perobelli)


Fórum - A adesão à greve mobilizada pelo Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal) aumentou nesta terça-feira (4). Segundo o Sinal, são 1200 funcionários mobilizados, um número acima do esperado.

Os funcionários do BC entregaram cargos comissionados e anunciaram uma paralisação em razão da ausência de reajuste salarial em 2022. No orçamento elaborado pelo governo Jair Bolsonaro, apenas integrantes da Polícia Federal receberão reajuste este ano. Membros da Receita Federal fizeram protesto similar em dezembro.

Na segunda-feira (3), a lista que circulava dava conta de 1000 adesões. 500 funcionários entregariam cargos comissionados e outros 500 iriam aderir à paralisação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia a íntegra na Fórum.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email