Investigado por atos golpistas, sobrinho de Bolsonaro pede gratuidade de Justiça ao Supremo

Léo índio disse que não tem condições de custear os gastos com o processo judicial

www.brasil247.com - Léo Índio (à esq.) e Jair Bolsonaro
Léo Índio (à esq.) e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução)


247 - Sobrinho de Jair Bolsonaro (PL), Léo índio pediu gratuidade de Justiça ao Supremo Tribunal Federal (STF). O familiar do ex-chefe do Executivo federal anexou nessa terça-feira (24) uma declaração de hipossuficiência ao processo. Ele quis dizer que não tem condições de custear os gastos processuais. Léo Índio foi processado por suposta participação nos atos golpistas do último dia 8 em Brasília (DF).

"Não tenho condições de arcar com as despesas decorrentes do presente processo e honorários advocatícios sucumbenciais, sem prejuízo do meu próprio sustento e da minha família, necessitando, assim, da gratuidade de justiça a qual há de abranger a todos os atos do processo", disse Léo índio em trecho do documento que será analisado pelo relator, o ministro Dias Toffoli. A declaração foi publicada pelo jornal O Globo

Sem ensino superior, Léo índio informou à Corte que sua ocupação atual é de vendedor. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247