Ernesto Araújo veta livro com prefácio de Rubens Ricupero, seu desafeto

O Itamaraty se negou a publicar um livro de um dos maiores historiadores da diplomacia brasileira apenas porque o prefácio foi escrito por Rubens Ricupero, um desafeto do chanceler Ernesto Araújo; para Goes Filho, autor do livro que traça a biografia do diplomata Alexandre Gusmão trata-se de censura; “isso é censura, obscurantismo; desse jeito nenhum embaixador de prestígio vai poder publicar"

Ernesto Araújo
Ernesto Araújo (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

247 - O Itamaraty se negou a publicar um livro de um dos maiores historiadores da diplomacia brasileira apenas porque o prefácio foi escrito por Rubens Ricupero, um desafeto do chanceler Ernesto Araújo. Para Goes Filho, autor do livro que traça a biografia do diplomata Alexandre Gusmão trata-se de censura. “Isso é censura, obscurantismo; desse jeito nenhum embaixador de prestígio vai poder publicar."

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca "o prefácio escrito por Ricupero tratava exclusivamente da trajetória de Gusmão. 'É um assunto do século 18, e o autor foi vetado porque critica o ministro, não pelo que escreveu', disse Goes Filho. 'E o Itamaraty fica, perto dos 200 anos da Independência, sem um texto sobre o estadista'.”

O deputado federal pelo PT-RS, Paulo Pimenta, publicou um comentário em seu Twitter sobre o assunto: 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247