Jair Bolsonaro afirma que é direito de Lula ficar preso. 'Quer ficar, fica’, disse

Diante da repercussão da carta de Lula endereçada ao povo brasileiro, Jair Bolsonaro afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem o “direito” de não querer sair da prisão. “Quer ficar, fica”, disse o ex-capitão. Confuso, Bolsonaro ainda disse: "não vou tripudiar em cima dele”, para depois emendar: "o cara meteu a mão"

(Foto: Esq.: ABR / Dir: Divulgação)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Diante da repercussão da carta de Lula endereçada ao povo brasileiro, Jair Bolsonaro afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem o “direito” de não querer sair da prisão. “Quer ficar, fica”, disse o ex-capitão. Confuso, Bolsonaro ainda disse: "não vou tripudiar em cima dele”, para depois emendar: "o cara meteu a mão.”

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca a fala de Bolsonaro sobre Lula: "é direito dele ficar preso lá. Quer ficar, fica. Não vou interferir. Não vou tripudiar em cima dele. Foi julgado em segunda instância, terceira... O que o governo dele fez está patente. Esta noite assisti a uma entrevista de um dos delatores. Esqueci o nome dele, cabeça branca... Senhor Barusco? (Pedro Barusco, ex-gerente da Petrobrás). Ele fala em detalhes o que aconteceu no governo dele (do ex-presidente Lula). Não tem como várias pessoas inventarem a mesma história. O cara meteu a mão e entregou a amigos dele. Para quê? Projeto de poder. Não deu certo. Graças a Deus, não deu certo. A gente está tentando fazer aqui o melhor para o Brasil."

continua após o anúncio

Sobre a Lava Jato, Bolsonaro diz: "Não, não me meto em poder nenhum. Quando você já viu um presidente vetar algo sobre lei eleitoral? Eu vetei. Assim como se o Congresso derrubar veto, não tem problema nenhum. Cada um faz sua parte. Eu quero é harmonia, paz e governar o Brasil. Não quero confusão, não. Eu sou Executivo, não sou Legislativo. A última palavra é deles, do veto. A regra do jogo é essa, não vai mudar a regra. A Bachelet (Michele, presidente do Conselho de Direitos Humanos da ONU) disse que eu estou diminuindo o espaço democrático. Não há nenhum partido que eu fechei na mão grande, nenhuma manifestação que nós não aceitamos, muito pelo contrário. Tem espaço democrático. Eu tenho total respeito às instituições por si só, à liberdade de imprensa, que o Lula e o PT eram contra. Queriam implantar o socialismo."

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247