Judiciário tem dez dias para entregar à defesa de Lula mensagens trocadas entre Moro e Dallagnol

Com as informações, será possível demonstrar tecnicamente que Lula foi alvo de um tribunal de exceção e de uma prisão política

(Foto: 247 - Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 – A decisão de ontem do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, que concede à defesa de Lula as mensagens trocadas por Sergio Moro e Deltan Dallagnol, é essencial para provar que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi alvo de um tribunal de exceção e, portanto de uma prisão arbitrária e política.
"O ministro Ricardo Lewandowski atendeu a um pedido da defesa do ex-presidente Lula e determinou que a 10ª Vara Federal Criminal do Distrito Federal libere ao petista, com o apoio de peritos da Polícia Federal, dentro do prazo de até 10 dias, o compartilhamento das mensagens da Operação Spoofing — a popular Vaza-Jato", informa a coluna Radar.

Lula poderá ter acesso a todas as mensagens dos investigadores da Lava-Jato, roubadas por hackers, “que lhe digam respeito, direta ou indiretamente, bem assim as que tenham relação com investigações e ações penais contra ele movidas na 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba ou em qualquer outra jurisdição, ainda que estrangeira”.

Depois disso, o também ministro Gilmar Mendes poderá pautar a suspeição do ex-juiz Sergio Moro, que prendeu o ex-presidente Lula para ajudar e eleger Jair Bolsonaro e ontem disse que não há presidente em Brasília.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email