Justiça dá três dias para governo justificar recusa de ajuda do G7 à Amazônia

A Justiça Federal do DF deu prazo de três dias úteis para a União se manifestar sobre a ação popular apresentada pelo senador Fabiano Contarato (Rede-ES), que pede para o governo de Jair Bolsonaro aceitar a ajuda oferecida pelo G7 para o combate às queimadas na Amazônia

(Brasília - DF, 29/08/2019) Jair Bolsonaro na Solenidade de Lançamento do Projeto em Frente Brasil.
(Brasília - DF, 29/08/2019) Jair Bolsonaro na Solenidade de Lançamento do Projeto em Frente Brasil. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

247 - A Justiça Federal do Distrito Federal deu prazo de três dias úteis para a União se manifestar sobre a ação popular apresentada pelo senador Fabiano Contarato (Rede-ES), que pede para o governo de Jair Bolsonaro aceitar a ajuda oferecida pelo G7 para o combate às queimadas na Amazônia, informa o Congresso em Foco nesta sexta-feira (30).

A ação foi apresentada na última quarta-feira (28) e também pede, caso o auxílio seja rejeitado, que o Planalto desembolse os US$ 20 milhões que seriam enviados pelos países mais ricos do mundo para a preservação da região.

"Não podemos perder esse recurso por capricho do Presidente. Se a União não aceitar o dinheiro, na Justiça peço que seja obrigada a aportar o mesmo valor para o mesmo fim", disse Contarato.

"O prazo foi determinado pela juíza federal Edna Márcia Ramos em despacho protocolado na noite dessa quinta-feira (29) e será contado a partir do momento em que o governo for notificado da decisão, o que deve acontecer ainda nesta sexta-feira (30) ou na próxima segunda-feira (2)", informa a reportagem.

Conheça a TV 247

Mais de Brasília

Ao vivo na TV 247 Youtube 247