Justiça ordena que Bolsonaro use máscara: terá multa de R$ 2 mil por dia se desrespeitar

Justiça Federal decidiu nesta segunda-feira impor a Jair Bolsonaro a obrigatoriedade do uso de máscara de proteção facial no Distrito Federal, depois de ele ter circulado em diversas ocasiões sem o item. Em caso de descumprimento, a multa diária será de R$ 2 mil

Presidente Jair Bolsonaro coloca máscara de proteção em Brasília 09/06/2020
Presidente Jair Bolsonaro coloca máscara de proteção em Brasília 09/06/2020 (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) decidiu, nesta segunda-feira (22), impor a Jair Bolsonaro (sem partido) a obrigatoriedade de usar máscara de proteção facial no Distrito Federal. Em caso de descumprimento, a multa diária é de R$ 2 mil. A informação é do portal Metrópoles. 

Segundo a reportagem, conforme a tutela de urgência deferida pelo juiz Renato Coelho Borelli, Bolsonaro deve utilizar o adereço em todos os espaços públicos, vias públicas, equipamentos de transporte público coletivo e estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços da capital do Brasil.

O tribunal ainda obriga a União a exigir de seus servidores e colaboradores em geral o uso do acessório enquanto estiverem prestando serviços. A multa foi fixada em R$ 20 mil nesse caso.

Renato Coelho Borelli, como relatou o portal Veja, atendeu a uma ação popular movida contra Bolsonaro e a União, segundo a qual nem o presidente, nem os servidores federais têm usado máscara, contrariando a obrigatoriedade determinada pelo governo do Distrito Federal. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247