Kim Kataguiri detona Bolsonaro: usa Estado para proteger filho Flávio de investigações

Apoiador de Jair Bolsonaro desde a última semana do primeiro turno das eleições 2018, o deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) hoje acusa Bolsonaro de usar o Estado para proteger o filho Flávio de investigações e chama o governo de "mau-caráter" por "prometer coisa que sabe que não vai querer cumprir"

Kim Kataguiri e Jair Bolsonaro
Kim Kataguiri e Jair Bolsonaro
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em entrevista à Folha de S.Paulo publicada neste domingo (5), o deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP), que embarcou na candidatura de Jair Bolsonaro a partir da última semana do primeiro turno da eleição de 2018, quando "ficou claro que o segundo turno seria entre ele e o Haddad", hoje detona o capitão reformado.

"Em relação ao combate à corrupção, a gente vê o presidente da República utilizando o Estado de maneira patrimonialista para proteger o próprio filho, o senador Flávio Bolsonaro, de investigações", diz Kataguiri.

"Você não pode ter um ministro do Turismo cheio de acusações nas costas e que, até agora, parece que foi esquecido e está lá no governo, continua até hoje. E o governo briga com o PSL, mas o ministro do PSL continua dentro do governo. Enfim, o governo precisa dar o exemplo", afirma o deputado.

O cofundador do MBL (Movimento Brasil Livre) também está insatisfeito com o que para ele é um governo menos liberal do que esperava. "A gente não está vendo essa agenda de privatizações prometida pelo governo. A gente não está vendo a reforma trabalhista mais profunda prometida pelo governo", diz.

"Eu acho que levar em frente a pauta de privatização também é uma pauta anticorrupção, porque tira da mão das indicações políticas empresas que são estratégicas para o país, e, justamente por serem estratégicas, não podem estar na mão do Estado. Não existe promessa feita por um articulador político do governo que não tenha passado pelo presidente da República. Então é má-fé. Mau-caratismo, má-fé. O governo promete coisa que ele sabe que não vai querer cumprir", completa.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247