Leite classifica CPI como “achaque e chantagem”

Parlamentares da base do governo esto descontentes com o presidente da casa, Patrcio, por apoiar a CPI da Arapongagem; deputados que estavam em secretarias do governo voltam para a Cmara para acompanhar de perto a CPI

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, se reuniu nesta quarta-feira com sua base de apoio na Câmara Legislativa. Todos tentavam entender a atitude do presidente da Câmara, deputado Patrício, de apoiar a CPI da Arapongagem, que investigará os grampos no Distrito Federal.

Alguns parlamentares sugeriram que fosse feita uma negociação com o presidente da Câmara para solucionar as desavenças de Patrício com o governo. O secretário de governo, Paulo Tadeu (PT), afirmou que as conversas tem sido inúteis.

O deputado Chico Leite (PT), o campeão de votos na Câmara, foi incisivo. Sem citar nomes, Chico Leite afirmou que "a chantagem, o achaque e o mau caratismo não podem ser premiados na política".

Considerado mentor político de Cabo Patrício (ambos fazem parte da mesma facção do PT), Paulo Tadeu disse que não faltaram conversas com o presidente da Câmara Legislativa. As relações de Patrício com o governador já estavam estremecidas desde a recusa de Agnelo de usar o peso político do seu governo para alterar a lei e permitir sua reeleição na presidência da Câmara. Mas o rompimento ocorreu quando Agnelo decidiu demitir o comandante-geral da Polícia Militar do DF, que Patrício indicara, para pôr fim à insubordinação que viabilizou a Operação Tartaruga da PM, aumentando dramaticamente os indicadores de criminalidade na capital do País.

Reforço

Cristiano Araújo (PTB) e Raad Massouh (PPL) deixaram as secretarias que comandavam no GDF, Ciência e Tecnologia e Micro e Pequena Empresa respectivamente, para ajudar o governo a contornar a CPI da Arapongagem criada na quarta-feira na Câmara Legislativa.

Com a volta deles, saem de cena Dr. Charles (PTB) e Paulo Roriz (DEM). Cristiano e Raad são da Mesa Diretora, o que pode ser fundamental para fazer quórum a favor do governo na tramitação da Comissão Parlamentar de Inquérito recém-criada.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email