Maia diz que fim do isolamento é pressão da Bolsa e que é preciso 'equilibrar vidas e empregos'

O presidente da Câmara dos deputados, Rodrigo Maia, afirmou que é preciso equlibrar vidas e empregos. Ele ainda disse que o fim do isolamento é pressão da Bolsa de Valores

Maia: 'sistema privado não investe em ditaduras'
Maia: 'sistema privado não investe em ditaduras' (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara, vai conduzindo as confusões feitas pelo governo a panos quentes. Ele participou da reunião dos governadores na tarde desta quarta (25) e disse que é preciso "equilibrar vidas e empregos".

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "Maia recomendou aos gestores locais sair do enfrentamento sobre fazer o isolamento ou não, como proposto por Jair Bolsonaro. Ele atribui esse debate aos interesses de investidores, que estão sofrendo perdas na Bolsa de Valores."

A matéria ainda acrescenta que "segundo Maia, a pressão está acontecendo há 4,5 dias. Mas enquanto economistas e investidores olham as estatísticas, os políticos devem observar vidas. " Temos que sair desse enfrentamento, sobre sair ou não do isolamento. Isso nada mais é do que a pressão de milhares de pessoas que aplicaram seu recursos na Bolsa, acreditaram no sonho da prosperidade da Bolsa a 150 mil pontos, ela está a 70 mil por vários problemas", disse.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247