Maia e aliados farão tour de nove dias com dinheiro público

Viagem que será paga pela Câmara inclui alguns encontros oficiais com autoridades, mas boa parte dos dias será de “roteiro turístico”, como em Jerusalém, ou “agenda privada”, como em Lisboa. Custo total da viagem ultrapassa os R$ 90 mil 

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante entrevista com a Reuters, em Brasília 03/09/2016 REUTERS/Adriano Machado
Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante entrevista com a Reuters, em Brasília 03/09/2016 REUTERS/Adriano Machado (Foto: Leonardo Attuch)

Da revista Fórum

Depois de dias tumultuados na Câmara, é chegada a hora dos deputados relaxarem um pouco. E não será um descanso qualquer: Rodrigo Maia (DEM-RJ) e mais nove deputados poderão desfrutar de toda a hospitalidade de Lisboa e conhecer um pouco mais da história do cristianismo em Israel. Isso por que nesta sexta-feira (26) eles estão embarcando para uma “viagem oficial” ao exterior e só retornam no próximo domingo (4).

Apesar do nome “oficial”, boa parte da estadia dos parlamentares será composta de “agendas privadas”, isto é, dias livres. Entre os encontros com autoridades, estão uma reunião com representantes de empresas israelenses da área de segurança pública, no domingo (29), e uma reunião com o primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, no dia seguinte. Na terça (31), haverá um encontro com o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas. Já na quinta-feira (2), na Itália, o único compromisso oficial é uma cerimônia no “monumento votivo militar brasileiro”. No dia seguinte os parlamentares vão para Lisboa, onde encontrarão deputados portugueses.

Fora essas agendas, os outros dias são de lazer. Terça-feira (31) é dia de um roteiro turístico em Jerusalém e Belém e sábado (3), é dia de “agenda privada” em Lisboa.

Ao todo, cada deputado receberá US$ 2.750 (R$ 8.921) para as despesas com hotel, transporte e alimentação.. Ou seja, só as diárias, somadas, custarão quase R$ 90 mil aos cofres públicos. Isso ainda sem falar dos custos aéreos da FAB (os deputados vão em aviões da Força Aérea) e de possíveis esposas e convidados que os deputados podem levar.

Através de sua assessoria de imprensa, Maia afirmou que o objetivo da viagem “é fortalecer o instrumento da diplomacia parlamentar e debater temas de interesse do Brasil, como geopolítica, comércio bilateral, cultura e turismo”. Ela afirmou que foram convidados “líderes partidários e parlamentares com atuação nas áreas relacionadas.”

Acompanham Maia na tour de nove dias os aliados Baleia Rossi (PMDB-SP), Marcos Montes (PSD-MG), José Rocha (PR-BA), Alexandre Baldy (PODE-GO), Benito Gama (PTB-BA), Cleber Verde (PRB-MA) e Heráclito Fortes (PSB-PI). De oposicionistas, só foram convidados Orlando Silva (PCdoB-SP) e Rubens Bueno (PPS-PR).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247