Marco Aurélio defende redistribuição da Lava-Jato na 2ª Turma do STF

O ministro Marco Aurélio Mello defendeu que o novo relator da Operação Lava-Jato seja escolhido por meio de um sorteio entre os atuais integrantes da 2ª Turma da corte; turma é composta pelos ministros Gilmar Mendes, que preside o colegiado, além de Celso de Mello, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli. Para Marco Aurélio, essa seria a solução ideal para resolver o vácuo deixado com a morte do ministro Teori Zavascki

Marco Aurélio Mello
Marco Aurélio Mello (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - O ministro Marco Aurélio Mello defendeu que o novo relator da Operação Lava-Jato seja escolhido por meio de um sorteio entre os atuais integrantes da 2ª Turma da corte. A turma é composta pelos ministros Gilmar Mendes, que preside o colegiado, além de Celso de Mello, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli. Para Marco Aurélio, essa seria a solução ideal para resolver o vácuo deixado com a morte do ministro Teori Zavascki.

As informações são de reportagem do Valor.

"Porém, segundo o ministro, se essa redistribuição não chegar a ser feita imediatamente, um integrante da 1ª Turma poderá pedir transferência para a 2ª, tornando-se então automaticamente o relator dos casos mais urgentes deixados por Teori – como os processos da Lava-Jato.

No tribunal, há quem defenda a transferência entre turmas como a melhor forma de solucionar a questão. O nome mais cotado para mudar de turma é o do ministro Edson Fachin. Outros integrantes da corte entendem, por outro lado, que mesmo com a mudança de um ministro entre as turmas seria necessário novo sorteio para redistribuir o caso. Antes de decidir a questão, Cármen Lúcia está ouvindo os demais integrantes do STF para saber o que pensam.

Integrantes do Ministério Público temem que, com a morte de Teori, a 2ª Turma passe a adotar uma postura mais pró-defesa. Mendes, Toffoli, Celso de Mello e Lewandowski já teriam manifestado algum desconforto com alguns rumos tomados pela Lava-Jato. O nome de Fachin é visto por alguns como uma forma de contrabalançar essa tendência."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email