Membros do MBL obtêm crachás de forma irregular

Coordenador nacional do Movimento Brasil Livre (MBL), Kim Kataguiri (foto) e mais dois membros do movimento, Renan Santos e Rubens Nunes, entraram no plenário da Câmara Federal com crachás fornecidos de maneira irregular por deputados oposicionistas; de acordo com Renan Santos, o acesso foi permitido pelo deputado Darcísio Perondi (PMDB­-RS) e pelo líder do DEM, Pauderney Avelino (AM), que confirmaram terem autorizado o acesso; o peemedebista afirmou não saber se os integrantes do MBL estavam na Câmara durante a madrugada, mas confirmou que forneceu um dos crachás

Coordenador nacional do Movimento Brasil Livre (MBL), Kim Kataguiri (foto) e mais dois membros do movimento, Renan Santos e Rubens Nunes, entraram no plenário da Câmara Federal com crachás fornecidos de maneira irregular por deputados oposicionistas; de acordo com Renan Santos, o acesso foi permitido pelo deputado Darcísio Perondi (PMDB­-RS) e pelo líder do DEM, Pauderney Avelino (AM), que confirmaram terem autorizado o acesso; o peemedebista afirmou não saber se os integrantes do MBL estavam na Câmara durante a madrugada, mas confirmou que forneceu um dos crachás
Coordenador nacional do Movimento Brasil Livre (MBL), Kim Kataguiri (foto) e mais dois membros do movimento, Renan Santos e Rubens Nunes, entraram no plenário da Câmara Federal com crachás fornecidos de maneira irregular por deputados oposicionistas; de acordo com Renan Santos, o acesso foi permitido pelo deputado Darcísio Perondi (PMDB­-RS) e pelo líder do DEM, Pauderney Avelino (AM), que confirmaram terem autorizado o acesso; o peemedebista afirmou não saber se os integrantes do MBL estavam na Câmara durante a madrugada, mas confirmou que forneceu um dos crachás (Foto: Leonardo Lucena)

Brasília 247 - Os líderes do Movimento Brasil Livre (MBL), Kim Kataguiri, Renan Santos e Rubens Nunes, entraram, neste sábado (16), no plenário da Câmara Federal com crachás fornecidos de maneira irregular por deputados oposicionistas. O flagrante foi feito pelo Estadão.

De acordo com Renan Santos, o acesso foi permitido pelo deputado Darcísio Perondi (PMDB­-RS) e pelo líder do DEM, Pauderney Avelino (AM), que confirmaram terem autorizado o acesso. O peemedebista afirmou não saber se os integrantes do MBL estavam na Câmara durante a madrugada, mas confirmou que forneceu um dos crachás.

"Eu dei e dei com tranquilidade. Eles fazem parte do processo. Agora, por exemplo, não dá para colocar o Movimento dos Sem Terra (MST) aqui dentro, que é ilegal e não tem participação", afirmou. O democrata afirmou que Kim, Rubens e Renan pegaram crachás "emprestados" de funcionários da liderança do DEM para poder circular.

O deputado Edmilson Rodrigues (PSOL­-PA) denunciou há pouco, no plenário, entradas irregulares na Câmara. "Nem todos os servidores, mesmo os de carreira, ganharam os dois crachás necessários para entrar nesta Casa. No entanto, foi dada uma ordem pelo Departamento de Polícia Legislativa (DEPOL) para que liberem crachás para militantes, que estão aqui para constranger a democracia e vilipendiar o direito de quem é contrário ao impeachment", disparou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247