Ministério Público busca provas contra Cunha

Procuradoria-Geral da República pediu ao STF acesso a inquérito sobre sonegação fiscal no período em que Eduardo Cunha (PMDB-RJ) presidia a Cehab (companhia de habitação do Rio) em 1999 e 2000; "Parece mais uma etapa de perseguição'', contestou Cunha; Rodrigo Janot sinaliza que pode até apresentar medida cautelar pedindo o afastamento de Cunha da presidência da Câmara

Procuradoria-Geral da República pediu ao STF acesso a inquérito sobre sonegação fiscal no período em que Eduardo Cunha (PMDB-RJ) presidia a Cehab (companhia de habitação do Rio) em 1999 e 2000; "Parece mais uma etapa de perseguição'', contestou Cunha; Rodrigo Janot sinaliza que pode até apresentar medida cautelar pedindo o afastamento de Cunha da presidência da Câmara
Procuradoria-Geral da República pediu ao STF acesso a inquérito sobre sonegação fiscal no período em que Eduardo Cunha (PMDB-RJ) presidia a Cehab (companhia de habitação do Rio) em 1999 e 2000; "Parece mais uma etapa de perseguição'', contestou Cunha; Rodrigo Janot sinaliza que pode até apresentar medida cautelar pedindo o afastamento de Cunha da presidência da Câmara (Foto: Roberta Namour)

247 - A Procuradoria-Geral da República pediu ao STF acesso a um inquérito contra o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), na busca de provas nas investigações da Lava Jato.

O inquérito em questão é sobre sonegação fiscal no período em que ele presidia a Cehab (companhia de habitação do Rio) em 1999 e 2000. "Parece mais uma etapa de perseguição'', contestou Cunha em entrevista à ‘Folha’.

O peemedebista foi acusado pelo doleiro Alberto Youssef de receber recursos do grupo Mitsui e foi alvo de um mandado de busca e apreensão em seu gabinete, a mando de Janot.

Janot sinaliza que pode até apresentar medida cautelar pedindo o afastamento de Cunha da presidência da Câmara.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247