Ministros vão apresentar demissão coletiva

Ministérios teriam sido orientados a disponibilizar pastas até o dia 18 de novembro para deixar a presidente Dilma Rousseff à vontade para a reforma do segundo mandato; o ministro Aloizio Mercadante, da Casa Civil, diz que gesto evitaria constrangimentos quando começar a ser anunciada a nova equipe

Ministérios teriam sido orientados a disponibilizar pastas até o dia 18 de novembro para deixar a presidente Dilma Rousseff à vontade para a reforma do segundo mandato; o ministro Aloizio Mercadante, da Casa Civil, diz que gesto evitaria constrangimentos quando começar a ser anunciada a nova equipe
Ministérios teriam sido orientados a disponibilizar pastas até o dia 18 de novembro para deixar a presidente Dilma Rousseff à vontade para a reforma do segundo mandato; o ministro Aloizio Mercadante, da Casa Civil, diz que gesto evitaria constrangimentos quando começar a ser anunciada a nova equipe (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 – No dia 18 de novembro, todos os ministros do governo devem apresentar uma carta de demissão a presidente Dilma Rousseff.

Segundo o colunista Ilimar Franco, eles estão sendo orientados pelo ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) para deixar a presidente à vontade para a reforma ministerial. Ele diz que essa cortesia evitaria constrangimentos quando começar a ser anunciada a nova equipe.

A presidente deve promover diversas mudanças para seu segundo mandato para acomodar nomes de sua campanha e de partidos aliados durante as eleições. 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email