Moro defende advogado acusado de extorsão por Tacla Duran

Ao responder pergunta da deputada Gleisi Hoffmann, o ministro Sérgio saiu em defesa do advogado Marlus Arns, que é acusado pelo advogado Rodrigo Tacla Duran de pedir US$ 5 milhões para livrá-lo da cadeia na Lava Jato; Moro disse que “não tem nenhuma relação” com Arns, mas disse que “até onde tem presente, é uma pessoa com absoluta correição”

(Foto: Pedro França - Agência Senado)

247 - Durante audiência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, o ministro Sérgio Moro saiu em defesa do advogado Marlus Arns que é acusado por Rodrigo Tacla Duran de extorsão para livrá-lo da cadeia. 

Moro foi questionado pela deputada Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT. “Sua esposa, Rosângela Moro, trabalhou ou teve escritório com os advogados Marlus Arns e Carlos Zucolloto? Outra pergunta: o senhor ou a sua esposa mantêm ou mantiveram contas no exterior? Já receberam valores no exterior?”.

Visivelmente irritado, o ex-juiz da Lava Jato disse que “não tem nenhuma relação” com Arns, e ainda afirmou que “até onde tem presente, é uma pessoa com absoluta correição”.

Segundo o ex-advogado da Odebrecht Rodrigo Tacla Duran, Marlus Arns teria cobrado US$ 5 milhões para aliviar sua prisão. Duran diz ter pago a “primeira parcela”, de US$ 612 mil, antes de fugir para a Espanha. O ex-defensor da Odebrecht disse que fez o pagamento para que seu nome não fosse incluído em delações premiadas de outros acusados.

O jornalista Jamil Chade, do UOL teve acesso a um documento enviado por advogados de Durán ao Ministério Público da Suíça, que investiga uma transferência suspeita de 612 mil dólares realizada por ele.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247