MP quer Eduardo como réu em ação contra nomeação à embaixada

O procurador José Paulo Rocha Júnior, do MPF, incluiu o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) na ação que corre na Justiça com o objetivo de proibir a indicação do filho de Jair Bolsonaro como embaixador do Brasil nos EUA. Segundo o MP, o governo deve apresentar os critérios para a escolha do parlamentar, que não seguiu carreira diplomática

(Foto: Paola De Orte/Agência Brasil)

247 - O procurador José Paulo Rocha Júnior, do Ministério Público Federal (MPF), incluiu o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) na ação pública que corre na Justiça com o objetivo de proibir a indicação do filho de Jair Bolsonaro (PSL) como embaixador do Brasil em Washington (EUA). O MP argumenta que o governo deve apresentar os critérios adotados para a escolha do parlamentar. O filho do presidente não seguiu carreira diplomática.

Pesquisa Datafolha, divulgada na semana passada, apontou que 70% dos brasileiros rejeitam Eduardo para a embaixada brasileira nos EUA. Apenas 23% aprovam a indicação.

O documento foi protocolado no último dia 23 de agosto. A ação tinha apenas a União como parte responsabilizada pela possível indicação, mas o procurador protocolou um novo despacho, pedindo a inclusão de Eduardo. O pedido do MPF fica a cargo da 16ª Vara de Justiça do Distrito Federal, que pode tornar o deputado réu.

Leia aqui o documento publicado pelo site Metrópoles (DF)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247