MPF instaura procedimento para acompanhar atuação de Damares no Plano Nacional de Direitos Humanos

Após pedido do PSOL, o procurador federal dos Direitos do Cidadão, Carlos Alberto Vilhena, instaurou um procedimento extrajudicial para acompanhar a revisão da PNDH da ministra Damares Alves

(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após pedido do PSOL, o procurador federal dos Direitos do Cidadão, Carlos Alberto Vilhena, instaurou um procedimento extrajudicial para acompanhar a revisão da Política Nacional de Direitos Humanos (PNDH) da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves.

O PSOL pediu, em fevereiro, providências para garantir a participação da sociedade civil na elaboração do PNDH. A política está em revisão por um grupo criado por Damares.

A portaria de criação do grupo convocou apenas servidores do ministério, segundo coluna de Bela Megale no jornal O Globo. O documento também diz que representantes de entidades públicas e privadas com atuação na área direitos humanos participarão das reuniões, mas sem direito a voto.

Segundo a deputada Taliria Petrone (PSOL), “essa determinação do subprocurador só confirma que estávamos corretos em questionar a ausência da sociedade civil nos trabalhos de revisão do Programa Nacional de Direitos Humanos. Não é possível pensar direitos humanos sem ouvir os movimentos sociais. Agora, esperamos que a ministra Damares Alves reconheça o retrocesso que isso representa e cumpra os compromissos assumidos pelo Brasil em nível internacional”.

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email