“Mudar regimento para salvar mandato é golpe escandaloso de Cunha“

A denúncia é do deputado federal Henrique Fontana (PT); nesta terça (29), a Mesa Diretora da Câmara aprovou uma resolução para alterar a distribuição de vagas de todos os órgãos da Casa compostos com fundamento no princípio da proporcionalidade partidária, levando em conta as mudanças de partido ocorridas recentemente; com essa alteração, o Conselho de Ética que abriu processo contra Cunha alteraria a composição, ficando com maioria favorável ao presidente da Câmara

A denúncia é do deputado federal Henrique Fontana (PT); nesta terça (29), a Mesa Diretora da Câmara aprovou uma resolução para alterar a distribuição de vagas de todos os órgãos da Casa compostos com fundamento no princípio da proporcionalidade partidária, levando em conta as mudanças de partido ocorridas recentemente; com essa alteração, o Conselho de Ética que abriu processo contra Cunha alteraria a composição, ficando com maioria favorável ao presidente da Câmara
A denúncia é do deputado federal Henrique Fontana (PT); nesta terça (29), a Mesa Diretora da Câmara aprovou uma resolução para alterar a distribuição de vagas de todos os órgãos da Casa compostos com fundamento no princípio da proporcionalidade partidária, levando em conta as mudanças de partido ocorridas recentemente; com essa alteração, o Conselho de Ética que abriu processo contra Cunha alteraria a composição, ficando com maioria favorável ao presidente da Câmara (Foto: Valter Lima)

247 - “É um golpe escandaloso a tentativa do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), tentar alterar o regimento interno da Casa para mudar a composição do Conselho de Ética e salvar seu mandato”, denunciou o deputado federal Henrique Fontana (PT).

Nesta terça-feira (29) a mesa diretora da Câmara aprovou uma resolução para alterar a distribuição de vagas de todos os órgãos da Casa compostos com fundamento no princípio da proporcionalidade partidária, levando em conta as mudanças de partido ocorridas recentemente. Para Fontana, a manobra desrespeita o voto popular que elegeu em 2014 o tamanho das bancadas na Câmara dos Deputados.

Com essa alteração, o Conselho de Ética que abriu processo contra Cunha alteraria a composição, ficando com maioria favorável ao presidente da Câmara. “Eduardo Cunha quer mudar vagas no Conselho de Ética para garantir sua absolvição das graves denúncias que fazem dele réu no STF”, afirmou o parlamentar.

Veja entrevista de Fontana:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247