Mutirão da catarata prorrogado até terça-feira

Meta realizar 400 cirurgias nos Hospitais de Base e Regional de Taguatinga para reduzir a fila de espera; Em Taguatinga 108 cirurgias j foram realizadas

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasília – Termina na próxima terça-feira (24) o mutirão para realização de 400 cirurgias de catarata nos Hospitais de Base e Regional de Taguatinga e em clínicas conveniadas. As operações integram uma ação da Secretaria de Saúde para zerar a fila de espera pela cirurgia, que atualmente reúne 1,2 mil pacientes.

Todas as pessoas atendidas pelo mutirão foram cadastradas previamente pelo Sistema de Regulação (Sisreg) da Secretaria de Saúde. Foram selecionados pacientes que já estavam com as consultas e os exames pré-operatórios em dia, aguardando a cirurgia há mais de um ano.

Segundo a coordenadora de Oftalmologia da Secretaria de Saúde, Ana Paula Tupynambá Furtado, outros mutirões ocorrerão durante o ano, a fim de diminuir ao máximo o tempo de espera dos pacientes que precisam da cirurgia.

Base

No Hospital de Base o mutirão começou há três semanas e, somente na sexta-feira (13), 34 pacientes passaram pelo procedimento. Por ter sido o primeiro a iniciar as cirurgias, o hospital interrompe hoje (18) as atividades e retoma na próxima semana a operação dos últimos pacientes triados.

Ao todo, 200 pessoas foram indicadas para a cirurgia no HBDF, que disponibilizou uma sala no Centro Cirúrgico situado no térreo do prédio do ambulatório. Oito médicos participaram do mutirão, em procedimentos de triagem, pré-operatório, anestesia e cirurgia. Dois oftalmologistas especializados em cirurgias de catarata foram os responsáveis pelas operações.

O horário de atendimento foi de 7h às 19h e a média diária de cirurgias foi de 20 a 30. Segundo a chefe da Unidade de Oftalmologia do HBDF, Melina Gontijo, o mutirão surpreendeu positivamente os envolvidos na ação. “Fizemos o mutirão para reduzir a demanda reprimida do hospital e o resultado foi muito bom. Os médicos trabalharam muito e os pacientes, que são os maiores beneficiados, estão se recuperando bem”, revelou.

Taguatinga

No Hospital Regional de Taguatinga o mutirão teve início na última sexta-feira (13) e segue até segunda-feira (23), com previsão de atendimento no sábado (21). Mais de 200 pessoas foram selecionadas para o procedimento no hospital, que está atendendo entre 7h e 19h no Centro Cirúrgico localizado no 3º andar.

Até ontem havia sido feitas 108 cirurgias, em uma média diária de 25 a 36 operações. Para o mutirão estão escalados quatro cirurgiões especialistas, além de oftalmologistas, enfermeiros e auxiliares. A chefe da Unidade de Oftalmologia do hospital, Núbia Vanessa Lima de Faria, considera o mutirão um ganho para a saúde no DF. “Os pacientes estão elogiando as cirurgias e nossa equipe está muito feliz, trabalhando em prol do paciente”, disse.

A triagem dos pacientes que serão operados nos próximos dias ainda está sendo realizada, com chamadas e orientações por telefone e exames pré-operatórios.

Operação

As cirurgias de catarata demoram de dez a 30 minutos. Os pacientes operados retornam ao hospital no dia seguinte à cirurgia para a revisão pós-operatória imediata. Na ocasião, são feitos exames oftalmológicos para avaliar aspectos como sinais de infecção e pressão ocular. Após a primeira averiguação, os pacientes retornam ao hospital nos prazos de 7, 15 e 30 dias. A recuperação é relativamente rápida e envolve cuidados como o uso de colírio indicado pelo médico durante um mês.

Os interessados em realizar a cirurgia de catarata precisam estar com as consultas e os exames pré-operatórios em dia. O primeiro passo para quem deseja corrigir o embaçamento provocado pelo envelhecimento do cristalino (lente que reveste a íris dos olhos) é procurar um posto de saúde para consulta. Caso o desvio seja diagnosticado, o médico encaminha o paciente a um dos hospitais da rede pública.

Os exames pré-operatórios e a cirurgia são realizados pelos hospitais. Caso o paciente já tenha feito as consultas e os exames, basta procurar o hospital onde possui cartão e marcar a operação.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email