Na Câmara, Weintraub reafirma que há produção de drogas nas universidades federais

O ministro Abraham Weintraub disse, antes da convocação pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, que as universidades têm "plantações extensivas" de maconha e que os laboratórios produzem metanfetamina. Assista ao vídeo

Abraham Weintraub na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados
Abraham Weintraub na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Educação, Abraham Weintraub, convocado pela Câmara para esclarecer as afirmações sobre o cultivo de drogas nas universidades federais do país, reafirmou sua teses. Weintraub falou à Comissão de Educação da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (11).

Para tentar de alguma maneira provar o que disse, quando declarou que as universidades tinham "plantações extensivas" de maconha e que os laboratórios produziam metanfetamina, Abraham Weintraub exibiu uma série de notícias sobre o tema.

As reportagens, por exemplo, tratavam do consumo de drogas na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e na Universidade de Brasília (UnB). Entretanto, as matérias não mostravam que existia por parte de representantes das faculdades alguma participação neste processo. 

Como forma de impedir o que chamou de "epidemia de drogas" nas universidades, o ministro defendeu a presença da Polícia Militar nos campus. “As universidades estão sim doentes, estão pedindo o nosso socorro. Eu sou a favor da autonomia universitária para pesquisa, para ensino. Pode ensinar o que quiser, falar de Karl Marx, não tem problema. Agora, a PM tem que entrar nos campus".

Weintraub disse que o MEC vive hoje a "maior revolução na área do ensino".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247