CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasília

No DF, economia cai 1,7% no primeiro trimestre

A agropecuária, que representa 0,3% da atividade econômica, recuou 13,5% nos primeiros três meses deste ano; a indústria, com peso de 5,7%, reduziu em 2,6%; o setor de serviços, responsável por 94% da economia local, teve variação negativa de 1,6%; é que aponta o Índice de Desempenho Econômico do DF, divulgado pela Codeplan; "Aqui no DF, [o índice] foi influenciado principalmente por uma baixa na administração pública, no comércio e na construção civil"; afirmou o diretor de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas da companhia, Bruno de Oliveira

Imagem Thumbnail
A agropecuária, que representa 0,3% da atividade econômica, recuou 13,5% nos primeiros três meses deste ano; a indústria, com peso de 5,7%, reduziu em 2,6%; o setor de serviços, responsável por 94% da economia local, teve variação negativa de 1,6%; é que aponta o Índice de Desempenho Econômico do DF, divulgado pela Codeplan; "Aqui no DF, [o índice] foi influenciado principalmente por uma baixa na administração pública, no comércio e na construção civil"; afirmou o diretor de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas da companhia, Bruno de Oliveira (Foto: Leonardo Lucena)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Samira Pádua, da Agência Brasília - A atividade econômica no Distrito Federal caiu 1,7% no primeiro trimestre deste ano, em comparação ao mesmo período de 2014. Naquela época, foi constatado um aumento de 3,2% em relação a igual período de 2013. A informação está no Índice de Desempenho Econômico do DF, divulgado pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) durante entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (15).

"A queda que observamos ficou muito próximo da nacional", ressaltou o diretor de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas da companhia, Bruno de Oliveira. "Aqui no DF, [o índice] foi influenciado principalmente por uma baixa na administração pública, no comércio e na construção civil." O produto interno bruto (PIB) trimestral para o Brasil, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), registrou contração de 1,6% no mesmo período analisado.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Desempenhos negativos
No DF, três setores apresentaram desempenhos negativos. A agropecuária, que representa 0,3% da atividade econômica, recuou 13,5% nos primeiros três meses deste ano. A indústria, com peso de 5,7%, reduziu em 2,6%. Já o setor de serviços, responsável por 94% da economia local, teve variação negativa de 1,6%. Em todos os casos, os valores referem-se ao mesmo trimestre de 2014.

Em serviços, a atividade de intermediação financeira, seguros e previdência complementar diminuiu 7,9%, o que indica queda na procura por crédito. O comércio aparece em seguida, com valor negativo de 5,8%. O grupo administração, saúde e educação públicas — 55,2% do setor de serviços — caiu 1,9%.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"O governo, tanto em nível local quanto nacional, tem tomado medidas de contenção de gastos; então isso tem impactado a redução do índice para a administração pública", explicou Bruno. Segundo ele, com a redução na atividade geral, o comércio também é afetado com a diminuição da renda. "Em outras pesquisas de acompanhamento do mercado de trabalho, já começamos a observar alguma queda no rendimento do trabalhador assalariado, o que também impacta o comércio", completou. O aumento da taxa de juros, destacou o diretor, é outro fator que influencia o comércio.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO