Nome de Rodrigo Maia cresce dentro do Centrão

O apoio ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, em caso de uma eleição indireta no Congresso tem crescido entre o Centrão, partidos médios e nanicos; o apoio neste grupo já maior do que no próprio grupo que deu a ele a sustentação inicial para chegar ao comando do Legislativo - PSDB, PSB, PPS e oposição

Rodrigo Maia concede entrevista ao lado de Júlio Borges, Presidente da Assembléia Nacional da Venezuela Data: 08/02/2017
Rodrigo Maia concede entrevista ao lado de Júlio Borges, Presidente da Assembléia Nacional da Venezuela Data: 08/02/2017 (Foto: Giuliana Miranda)

Brasília 247 - O nome do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), circula hoje melhor entre o Centrão, partidos médios e nanicos como possível candidato à Presidência da República numa eleição indireta realizada pelo Congresso Nacional do que no próprio grupo que deu a ele a sustentação inicial para chegar ao comando do Legislativo - PSDB, PSB, PPS e oposição.

As informações são de reportagem do Valor.

"No PSDB, que avalia lançar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e ou o senador Tasso Jereissati (CE), a chance de apoiar Maia 'é zero', diz um líder. Os tucanos afirmam que ninguém na lista da Lava-Jato, JBS ou afins terá condições de conduzir o país nesse cenário de instabilidade. 'Seria um presidente frágil', diz um dos comandantes da sigla.

Maia, que assumiria temporariamente a Presidência em caso de renúncia ou cassação de Michel Temer, é investigado em três inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) no âmbito da Lava-Jato, com base em delações de executivos da Andrade Gutierrez e Odebrecht. Ele nega as acusações.

Já o PPS e PSB estão hoje conflagrados, com divisões públicas em seus posicionamentos e dificuldade de aglutinar. Um parlamentar de Pernambuco ressalta que o ministro da Defesa, Raul Jungmann, sexto suplente de deputado pelo PPS, já teria se empolgado e, em ligações para alguns parlamentares, tentado posicionar seu nome, dizendo que tem respaldo das Forças Armadas, mas que ganhou corpo.

Na avaliação do Centrão, grupo que orbitava em torno do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e hoje sustenta o governo do PMDB, o candidato na eleição indireta tem que vir da Câmara e Maia é hoje o único deputado com chances de vitória. dizem que ele já parte de potencial maior - teve 293 votos em fevereiro -, enquanto o Senado conta com apenas 81 votantes."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247