Nova passagem subterrânea no Eixão é de um escritório paulista

Gustavo Portezani Rodrigues venceu 49 inscritos no concurso das passarelas; vencedor tem 60 dias para apresentar a proposta com as alteraes pedidas pela comisso julgadora

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasília - O compromisso do governo do Distrito Federal (GDF) com a segurança de pedestres e ciclistas que atravessam o Eixão deu mais um passo no último 21 de abril, aniversário de Brasília. Foi aberto o envelope com o projeto vencedor que, após a assinatura do contrato, terá 60 dias para apresentar a proposta final de revitalização das passagens subterrâneas da via, já com as alterações pedidas pela banca julgadora. O contrato será assinado entre o Governo do Distrito Federal, o Instituto de Arquitetura do Brasil e o escritório vencedor.

Foram mais de 50 inscritos e 37 selecionados, sendo que a escolha final foi aprovada por unanimidade pelo corpo de jurados. O projeto do escritório de Gustavo Portezani Rodrigues, de São Paulo, apresentou uma visão que expandiu para além da passagem da 102 Sul – objeto do concurso – a estrutura de acessibilidade para pessoas com necessidades especiais, pedestres e ciclistas e propôs conectividade com outras passagens subterrâneas.

“Com uma passagem adequada e segura, nós vamos desestimular a violência e vamos evitar que as pessoas passem por cima do Eixão. Vamos mostrar que é muito mais atrativo e seguro atravessar pela passagem subterrânea”, declarou Agnelo Queiroz.

O privilégio ao transporte não motorizado também pesou a favor do vencedor, já que os espaços no centro da cidade de Brasília sofrem com a escassez de vagas. “Buscamos soluções mais duradouras e estruturantes para a nossa capital. Não apenas soluções cosméticas que logo passam e fazem o problema continuar. Fizemos isso para solucionar o problema das passagens subterrâneas”, ressaltou o governador.

O vice-governador Tadeu Filippelli exaltou o esforço que tem sido realizado para evitar as mortes no Eixão. “Desde o início do ano, registramos apenas uma morte na via. Eu queria que não tivesse havido nenhuma, mas já é um avanço”. O acidente referido pelo vice-governador ocorreu após uma colisão de um motoqueiro contra um veículo oficial que prestava serviços na área e estava devidamente sinalizado. “Foi uma fatalidade que nós não poderíamos evitar”, completou.

A presidenta da Companhia de Desenvolvimento do Distrito Federal (Codeplan) Ivelise Longhi ressaltou que Brasília surgiu de um concurso e que, agora, com a concorrência, o governo passa a cuidar da mesma forma dos pequenos espaços.

O presidente do Instituto de Arquitetura do Brasil, Paulo Henrique Paranhos afirma que “o concurso evidencia o projeto do urbanista Lúcio Costa”.

O processo de revitalização das passagens subterrâneas foi iniciado com um concurso lançado em 16 de fevereiro. Para garantir a segurança das pessoas que passam diariamente pelas passagens, o GDF determinou uma força-tarefa para manutenção dos espaços. Duplas de policiais militares fazem rondas no período entre 7h e 19h. Serviços diários de lavagem e limpeza e a substituição da iluminação nas vias também estão sendo realizados em todas as passagens subterrâneas do Eixão.

Acordo de cooperação Brasília-Roma

Antes da cerimônia de abertura dos envelopes, o governador Agnelo Queiroz e o representante da prefeitura de Roma - Itália, Filippo La Rosa, assinaram um acordo de cooperação entre as duas capitais voltado para a valorização de Brasília como Patrimônio da Humanidade – título concedido à capital federal pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em 1988.

Entre as medidas tomadas em conjunto estão seminários e discussões sobre a preservação de Brasília, a aproximação das duas culturas, o desenvolvimento mútuo, a troca de experiências técnicas, políticas, educacionais, entre outras.

O embaixador da Itália Gherardo La Francesca ressaltou que deseja ampliar a ligação entre as duas capitais, que comemoram aniversário no mesmo dia (Brasília completa 52 anos e Roma 2.765). “Não há no mundo uma cidade como Brasília, assim como não há outra como Roma. Nasci em Roma e sou morador desta maravilha que é Brasília e estou muito feliz por participar desta assinatura”, ressaltou o embaixador. Além disso, Brasília é a cidade mais nova declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, e Roma, a mais antiga.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email