Ocorrências acompanhadas em tempo real

Novo sistema da Polcia Civil custou R$ 1,2 milho e deve ser implantado ainda este ano

Siga o Brasil 247 no Google News

Brasília 247 —A Polícia Civil vai utilizar um sistema de registro em tempo real das ocorrências em todo Distrito Federal. O banco de dados foi desenvolvido pela Divisão de Tecnologia da corporação e recebeu o nome de Polaris. Foram investidos R$1,2 milhão e, até fevereiro de 2012, será instalado em todas as delegacias. A previsão é que o programa entre em funcionamento durante as festas de fim de ano.

O Polaris faz parte das adequações que o DF tem que fazer para receber a Copa das Confederações, em 2013, e a Copa do Mundo, em 2014. A implantação do sistema vai permitir que se faça um mapeamento dos crimes mais recorrentes por área avaliada. O prazo para realização e divulgação dos balanços de ocorrências também será reduzido.

O diretor-geral da Polícia Civil, Onofre Moraes (foto), explica que o atual método é mais lento e complicado: “Antes tínhamos que acessar vários sistemas para depois termos os números. Agora todas as delegacias terão acesso aos dados, incluindo os de delegacias especializadas, como a da Mulher e a da Criança e Adolescente”.

O poder de detalhamento do programa torna possível saber os locais, os horários e os dias em que cada crime é mais frequente. Também é possível conhecer o gênero preferencial de cada ocorrência. No caso de veículos, por exemplo, locais e marcas mais vulneráveis a roubos e furtos serão identificados. Dados como os endereços dos crimes também serão mapeados.

PUBLICIDADE

O diretor-geral Onofre Moraes declarou que o novo sistema também servirá como aferidor para o desempenho das unidades policiais. Assim, as delegacias terão que respeitar critérios de produtividade.

A Polícia Militar também terá acesso aos dados. O diretor considera que o trabalho de segurança deve ser realizado em parceria: “Todo o trabalho é feito em conjunto. A PM terá todo acesso ao banco de dados, com endereços de ocorrências criminais para que possam fazer a parte preventiva deles”.

PUBLICIDADE

Para Moraes “esse é o fim das operações empíricas” que, com o atraso na compilação de dados, eram realizadas com resultados nem sempre tão eficientes. Com a atualização em tempo real, o governo espera que seja possível fazer um planejamento mais preciso sobre quais medidas devem ser realizadas nos locais de maior vulnerabilidade.

Com informações de Suzano de Almeida, da Agência Brasília.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email