Oito partidos vão ao STF contra intervenção de Bolsonaro nas universidades

A ação é assinada por PT, PSOL, PCdoB, PDT, PSB, Rede, Partido Verde e Cidadania, e denuncia a inconstitucionalidade da MP que dá poderes ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, para intervir nas reitorias das universidade federais

Abraham Weintraub e ministros do STF
Abraham Weintraub e ministros do STF (Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Oito partidos entraram com uma ação direta de inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o medida provisória 979/2020, publicada na manhã desta quarta-feira, 10, no Diário Oficial da União, que permite ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, de intervir na autonomia universitária, nomeando temporariamente os reitores durante o período de pandemia.

A ação é assinada por PT, PSOL, PCdoB, PDT, PSB, Rede, Partido Verde e Cidadania, e diz que “ao retirar da comunidade acadêmica o direito de participar da escolha do corpo diretivo das universidades e instituições federais, a medida provisória ora impugnada configura flagrante violação ao princípio da gestão democrática do ensino público, previsto de forma expressa no art. 206, VI, da Constituição”.

“Nesse contexto, imperiosa a propositura da presente ação direta, a fim de ver reconhecida a inconstitucionalidade dos dispositivos apontados, conforme se passa a demonstrar”.

PUBLICIDADE

Veja na íntegra:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email