Parlamentares lançam frente suprapartidária por eleições diretas

Mais de 55 entidades da sociedade civil, junto com parlamentares de diversos partidos, lançaram no Congresso Nacional nesta quarta-feira 7 a Frente Suprapartidária Nacional pelas Diretas Já; "Essa frente não tem patrão, não tem dono. Não pertence a partido A ou B, pertence à sociedade, ao povo", discursou o deputado José Guimarães (PT-CE), líder da Minoria; "O Congresso escolheria alguém não pensando no que é melhor para o povo, mas que daria continuidade a reformas impopulares", lembrou Alessandro Molon (Rede-RJ)

Mais de 55 entidades da sociedade civil, junto com parlamentares de diversos partidos, lançaram no Congresso Nacional nesta quarta-feira 7 a Frente Suprapartidária Nacional pelas Diretas Já; "Essa frente não tem patrão, não tem dono. Não pertence a partido A ou B, pertence à sociedade, ao povo", discursou o deputado José Guimarães (PT-CE), líder da Minoria; "O Congresso escolheria alguém não pensando no que é melhor para o povo, mas que daria continuidade a reformas impopulares", lembrou Alessandro Molon (Rede-RJ)
Mais de 55 entidades da sociedade civil, junto com parlamentares de diversos partidos, lançaram no Congresso Nacional nesta quarta-feira 7 a Frente Suprapartidária Nacional pelas Diretas Já; "Essa frente não tem patrão, não tem dono. Não pertence a partido A ou B, pertence à sociedade, ao povo", discursou o deputado José Guimarães (PT-CE), líder da Minoria; "O Congresso escolheria alguém não pensando no que é melhor para o povo, mas que daria continuidade a reformas impopulares", lembrou Alessandro Molon (Rede-RJ) (Foto: Gisele Federicce)

247 - Foi lançada no Congresso Nacional nesta quarta-feira 7 a Frente Suprapartidária Nacional pelas Diretas Já, com a participação de mais de 55 entidades da sociedade civil e parlamentares de diversos partidos.

No evento que criou a frente, diversos parlamentares discursaram. "Essa frente não tem patrão, não tem dono. Não pertence a partido A ou B, pertence à sociedade, ao povo", discursou o deputado José Guimarães (PT-CE), líder da Minoria.

"O Congresso escolheria alguém não pensando no que é melhor para o povo, mas que daria continuidade a reformas impopulares", lembrou Alessandro Molon (Rede-RJ), sobre a possibilidade de uma eleição indireta, no caso da saída de Michel Temer.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247