Pazuello já está sob investigação da PF por omissão na crise de Manaus

A investigação do PF sobre o ministro general Eduardo Pazuello apura omissão na crise sanitária do estado do Amazonas

www.brasil247.com -
(Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)


Da Rede Brasil AtualPor decisão do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), a Polícia Federal poderá ter acesso aos e-mails institucionais trocados entre o Ministério da Saúde do governo Jair Bolsonaro e a Secretaria de Saúde do Amazonas. A investigação do PF sobre o ministro general Eduardo Pazuello apura omissão na crise sanitária do estado do Amazonas. Lewandowski acatou pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) e autorizou a PF a realizar diligências, como colher depoimentos de representantes da empresa White Martins, responsável pelo fornecimento de cilindros de oxigênio para o estado.

A Polícia Federal poderá, ainda, ter acesso o que foi tratado a respeito do transporte de oxigênio para Manaus e a remoção de pacientes para hospitais universitários federais administrados pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). As informações são da Folha de S.Paulo. Centenas de doentes morreram asfixiados devido à falta de cilindros de oxigênio medicinal no Amazonas.

Cloroquina sob investigação

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A investigação da PF também poderá identificar e ouvir os responsáveis pelo desenvolvimento do aplicativo TrateCOV. Por meio dessa ferramenta, o Ministério da Saúde orientava o tratamento precoce contra a covid-19, por exemplo, com a hidroxicloroquina. Não há evidências científicas da eficácia desses medicamentos no tratamento da a doença causada pelo novo coronavírus.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assim, a investigação da PF sobre Pazuello está autorizada a analisar os gastos com a compra e distribuição da cloroquina no estado. Os investigadores poderão ouvir funcionários do Ministério da Saúde e das secretarias da Saúde do Amazonas e de Manaus serão ser ouvidos, inclusive os que tenham sido exonerados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Pazuello é investigado desde 25 de janeiro, quando a abertura desse inquérito foi autorizada por Lewandowski. O ministro da Saúde de Bolsonaro já depôs à Polícia Federal no último dia 4. O conteúdo completo das declarações não foi divulgado. Em nota, a assessoria informou que Pazuello detalhou as “ações realizadas e as que estão em andamento no Amazonas para atender a população e combater a covid-19”.

No último dia 12, o Tribunal de Contas da União (TCU) também deu prazo de 15 dias para o Exército e o ministro da Saúde prestarem esclarecimentos sobre a fabricação e distribuição de comprimidos de cloroquina a estados e municípios.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email