Pimenta cobra de Moro a entrega de seu celular para perícia

Líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta propôs ao ministro Sérgio Moro assinar declarações em que Moro cede os sigilos das mensagens trocadas por ele pelo aplicativo Telegram, além de entregar seu celular para perícia. Moro se recusou a assinar

(Foto: Lula Marques)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara, propôs ao ministro Séregio Moro nesta terça-feira, 2, durante participação do ex-juiz da Lava Jato em audiência pública na Câmara, que ele entregue o seu celular para perícia e a quebra do sigilo de suas mensagens junto ao aplicativo Telegram. 

Pimenta apresentou declarações em nome do ministro Sérgio Moro com várias solicitações. Entre elas a que ele solicita que operadoras de telefonia, bem como as empresas responsáveis pelos aplicativos de mensagens Telegram e Whatsapp realizem a transferência do sigilo, de su titularidade, de mensagens trocadas e ligações realizadas, relacionado às comunicações feitas no dia 08 de julho de 2018, dia em que o TRF-4 expediu ordem de soltura ao ex-presidente Lula, em sede de habeas corpus, para os Presidentes das Comissões de Constituição e Justiça e de Cidadania, Comissão de Direitos Humanos e Minorias e Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público. 

A assinatura das declarações sobre os sigilos pelo ministro Sérgio Moro também foram endossadas pelos deputados José Guimarães (PT-CE) e Alencar Santana Braga (PT-SP). Moro, no entanto, se recusou a assinar o compromisso.

Assista a trecho da fala do líder Paulo Pimenta e confira abaixo a íntegra da carta. Em um esgundo vídeo, Pimenta informa que Moro não quis assinar o documento:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247