Pizzolato desembarca no Brasil para cumprir pena

Escoltado por três policiais federais brasileiros e uma médica, Henrique Pizzolato desembarcou por volta das 6h45 no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, e posteriormente em Brasília, às 8h46, onde segue para o presídio da Papuda; o ex-diretor do Banco do Brasil foi condenado pelo STF a 12 anos e sete meses de prisão por lavagem de dinheiro e peculato, mas, por ter dupla cidadania, fugiu para a Itália em setembro de 2013, antes do fim do julgamento, com um passaporte falso em nome de um irmão morto

Escoltado por três policiais federais brasileiros e uma médica, Henrique Pizzolato desembarcou por volta das 6h45 no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, e posteriormente em Brasília, às 8h46, onde segue para o presídio da Papuda; o ex-diretor do Banco do Brasil foi condenado pelo STF a 12 anos e sete meses de prisão por lavagem de dinheiro e peculato, mas, por ter dupla cidadania, fugiu para a Itália em setembro de 2013, antes do fim do julgamento, com um passaporte falso em nome de um irmão morto
Escoltado por três policiais federais brasileiros e uma médica, Henrique Pizzolato desembarcou por volta das 6h45 no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, e posteriormente em Brasília, às 8h46, onde segue para o presídio da Papuda; o ex-diretor do Banco do Brasil foi condenado pelo STF a 12 anos e sete meses de prisão por lavagem de dinheiro e peculato, mas, por ter dupla cidadania, fugiu para a Itália em setembro de 2013, antes do fim do julgamento, com um passaporte falso em nome de um irmão morto (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Paulo Victor Chagas – repórter da Agência Brasil

O ex-diretor do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, já desembarcou em Brasília, onde vai começar a cumprir pena com mais de dois anos de atraso. A aeronave cinza da Polícia Federal pousou no Aeroporto Internacional da capital às 8h46.

Vestindo um agasalho claro e uma calça de moleton, Pizzolato desceu da aeronave escoltado por agentes da PF. Ele foi condenado na Ação Penal 470, o processo do mensalão, por peculato e lavagem de dinheiro, mas fugiu para a Itália em setembro de 2013, antes do fim do julgamento, com um passaporte falso.

Na capital federal, ele será encaminhado ao Instituto Médico-Legal, onde fará exame de corpo de delito. Um comboio da Polícia Federal, com três viaturas descaracterizadas, vai leva-lo durante os deslocamentos em Brasília. Ele será escoltado para o IML, na sede da Polícia Civil, em um dos automóvel blindado.

De lá, ele segue para o Complexo Penitenciário da Papuda para acertar as contas com a justiça brasileira. Na mesma penitenciária, foram encarcerados outros condenados da Ação Penal 470, como o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, e o ex-deputado federal pelo PT, José Genoíno.

Pelo menos doze agentes da PF, incluindo um médico e um delegado, acompanharão o trajeto do condenado em Brasília. No início da manhã, Henrique Pizzolato desembarcou em voo comercial no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo.

A chegada ao Brasil do ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil encerra um capítulo na história da fuga de um dos condenados no processo do mensalão, que envolveu também vários recursos judiciais e tentativas do governo brasileiro de trazê-lo de volta ao Brasil.

Pizzolato foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a 12 anos e sete meses de prisão por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato, mas, por ter dupla cidadania, fugiu para a Itália em 2013, com um passaporte falso em nome de um irmão morto. O ex-diretor foi o único dos condenados que fugiu. Ele foi preso em fevereiro do ano passado em Maranello, na Itália, após ter o nome incluído na lista de procurados internacionais da Interpol.

Pizzolato deixa o IML e segue para a Penitenciária da Papuda

Pizzolatto saiu, há pouco, do Instituto Médico-Legal (IML), onde passou por exames, e seguiu para o Complexo Penitenciário da Papuda, onde vai cumprir sua pena.

Pizzolato chegou ao IML, na sede da Polícia Civil em Brasília às 9h27 e permaneceu no local durante 30 minutos. Três viaturas da Polícia Federal farão a escolta no trajeto do IML à Papuda. Sem falar com a imprensa, Pizzolatto entrou em uma viatura descaracterizada e blindada da Polícia Federal com destino à Papuda.

Extraditado pelo governo italiano, Pizzolato desembarcou na manhã desta sexta-feira (23) no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, e de lá veio para Brasília. O ex-diretor do BB embarcou na noite de ontem em Milão.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247