CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasília

Polícia indicia Jair Renan Bolsonaro por falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e uso de documento falso

O Ministério Público (MPDFT) vai decidir se oferece ou não denúncia à Justiça

Jair Renan (à esq.) e Jair Bolsonaro (Foto: Alan Santos/PR)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A Polícia Civil do Distrito Federal indiciou Jair Renan Bolsonaro por falsidade ideológica, uso de documento falso e lavagem de dinheiro. Outro indiciado pelos três crimes foi Maciel Alves de Carvalho, ex-instrutor de tiro do filho de Jair Bolsonaro (PL). A informação foi publicada nesta quinta-feira (15) no portal G1. O Ministério Público (MPDFT) vai decidir se oferece ou não denúncia à Justiça.

De acordo com as investigações, os dois falsificaram quatro relações de faturamento da empresa RB Eventos e Mídia, à época pertencente a Jair Renan. O objetivo era apontar um faturamento de R$ 4,6 milhões que nunca existiu na empresa. O valor era referente ao período de um ano (2021/2022).

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Com números falsos, Jair Renan e Maciel Alves buscavam um empréstimo bancário. "Não há dúvidas de que as duas declarações de faturamento apresentadas ao banco são falsas, por diversos aspectos, tanto material, em razão das falsas assinaturas do Técnico em Contabilidade [...], que foi reinquirido e negou veementemente ter feito as rubricas, quanto ideológico, na medida em que o representante legal da empresa RB Eventos e Mídia fez inserir nos documentos particulares informações inverídicas consistentes nos falaciosos faturamentos anuais", afirmou a polícia.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO