Policiais civis são notificados, mas mantêm greve

Em caso de descumprimento, sindicato da categoria pode ser multado em R$ 50 mil por dia. Governador vai cortar salrios dos grevistas

Siga o Brasil 247 no Google News

Brasília 247— O Ministério Público do Distrito Federal confirmou, na tarde desta quinta-feira (24), que o Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol) foi notificado sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal de suspender a greve. Na segunda-feira (21), o ministro e presidente do STF, Cezar Pelluzo, declarou como ilegal a paralisação e determinou que todos os agentes voltassem imediatamente ao trabalho.

Ainda assim, os policiais permaneceram de braços cruzados, alegando que o Sinpol não havia sido formalmente avisado sobre a determinação judicial. Já são 35 dias sem atendimento à população. Em caso de descumprimento da decisão, o sindicato será multado em R$50 mil por dia.

O diretor-geral da PCDF, Onofre de Moraes, informou que o ponto dos trabalhadores em greve está sendo cortado desde 18 de novembro. O governador Agnelo Queiroz reiterou, nesta quinta-feira, a medida.

 Entenda o caso

PUBLICIDADE

A ação de conhecimento para declarar ilegal a greve da PCDF foi ajuizada pelo Núcleo de Investigação e Controle Externo da Atividade Policial (NCAP) do MPDFT, em 24 de outubro. A ação foi recebida e a antecipação de tutela foi deferida pela Justiça para suspender a greve da PCDF. Em segunda instância, o TJDFT concedeu liminar que permitia a realização das paralisações. Diante disso, o MPDFT pediu, no STF, a suspensão dessa liminar e, consequentemente, a ilegalidade da greve.

Com informações do MPDFT

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email