Ponto eletrônico contra abuso nas horas extras

Secretrio de Transparncia afirma que cargas horrias dos mdicos so 'inexequveis'; a instalao de pontos eletrnicos facilitar o controle da jornada de trabalho

Brasília 247 – Segundo o secretário de Transparência e Controle do Distrito Federal, Carlos Higino, o governo pretende de mapear as atividades profissionais externas realizadas pelos médicos da rede pública. Higino acredita que esse mapeamento pode ajudar a restringir fraudes no registro de horas extras dos servidores.

No ano passado, o GDF gastou só com horas extras de profissionais da saúde R$ 94 milhões. Durante primeiro trimestre deste ano, já foram disponibilizados mais de R$ 27 milhões, 43% a mais que o mesmo período do ano anterior.

O secretário de Transparência acredita que parte desses recursos pode estar sendo gasto de forma irregular. “A gente já pegou casos de médicos que batiam ponto em hospital e iam trabalhar em clínicas particulares próximas. É a regra? Não. Mas esse tipo de coisa existe. Chegamos a situações em que pessoas ganharam hora extra em dia que tinham faltado, a gente viu casos de servidores com jornadas inexequíveis, porque é uma carga horária muito grande”, comentou Higino.

Para controlar, as horas extras dos médicos, a Secretaria de Saúde anunciou que até o fim de junho o ponto eletrônico estará implantado. A primeira unidade de saúde a receber o sistema será o Hospital de Base de Brasília (HBB).

Com informações do G1 e da BandNews FM.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247