Potencial de receita do Mané é de apenas R$ 171 milhões, aponta estudo

Um estudo feito pela Terracap apontou que o potencial de receita do estádio Mané Garrincha durante toda sua vida útil –cerca de 100 anos – será de "apenas R$ 171 milhões"; a informação consta de relatório da PF; como o valor de construção foi de R$ 1,5 bilhões e seu lucro pode chegar somente a R$ 171 milhões, o relatório apontou que o prejuízo estimado com o estádio é de R$ 1,3 bilhão; a PF indiciou 21 pessoas no suposto superfaturamento da obra, a mais cara da Copa do Mundo; dentre os indiciados, estão os ex-governadores do Distrito Federal Agnelo Queiroz e José Roberto Arruda

Um estudo feito pela Terracap apontou que o potencial de receita do estádio Mané Garrincha durante toda sua vida útil –cerca de 100 anos – será de "apenas R$ 171 milhões"; a informação consta de relatório da PF; como o valor de construção foi de R$ 1,5 bilhões e seu lucro pode chegar somente a R$ 171 milhões, o relatório apontou que o prejuízo estimado com o estádio é de R$ 1,3 bilhão; a PF indiciou 21 pessoas no suposto superfaturamento da obra, a mais cara da Copa do Mundo; dentre os indiciados, estão os ex-governadores do Distrito Federal Agnelo Queiroz e José Roberto Arruda
Um estudo feito pela Terracap apontou que o potencial de receita do estádio Mané Garrincha durante toda sua vida útil –cerca de 100 anos – será de "apenas R$ 171 milhões"; a informação consta de relatório da PF; como o valor de construção foi de R$ 1,5 bilhões e seu lucro pode chegar somente a R$ 171 milhões, o relatório apontou que o prejuízo estimado com o estádio é de R$ 1,3 bilhão; a PF indiciou 21 pessoas no suposto superfaturamento da obra, a mais cara da Copa do Mundo; dentre os indiciados, estão os ex-governadores do Distrito Federal Agnelo Queiroz e José Roberto Arruda (Foto: Leonardo Lucena)

Brasília 247 - Um estudo feito pela Terracap apontou que o potencial de receita do estádio Mané Garrincha durante toda sua vida útil –cerca de 100 anos – será de "apenas R$ 171 milhões". A informação consta de relatório da Polícia Federal. Como o valor de construção foi de R$ 1,5 bilhões e seu lucro pode chegar somente a R$ 171 milhões, o relatório apontou que o prejuízo estimado com o estádio é de R$ 1,3 bilhão.

A PF indiciou 21 gestores públicos e empresários suspeitos de envolvimento no suposto superfaturamento da obra, a mais cara da Copa do Mundo. O investimento inicial era de R$ 690 mil e subiu para mais de R$ 1,5 bilhão. Entre os indiciados, estão os ex-governadores Agnelo Queiroz (PT), José Roberto Arruda (PR) e o ex-vice Tadeu Filippelli (PMDB).

De acordo com o relatório, "os testes de recuperabilidade realizados pela Terracap, e divulgados em abril de 2017, demonstraram que o potencial de geração de lucros do negócio durante toda sua vida útil (100 anos) é de apenas R$ 171 milhões, ou seja, prejuízo estimado de R$ 1,3 bilhão".

O relatório com a informação tem 335 páginas e foi enviado à 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília, citando, entre outras pessoas, os 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247