PP vai tirar propaganda com Paulo Octávio do ar

Detido após suspeita de corromper funcionários públicos que expediam alvarás para seus prédios, Paulo Octávio, ex-vice-governador do Distrito Federal, sugere medidas contra corrupção em programa; senador Ciro Nogueira (PI), presidente nacional do PP, declarou que o partido “não vai condenar previamente” seu filiado ilustre, mas também “não vai defendê-lo se for culpado”: “Mas creio que, nesse momento, o próprio Paulo Octávio aprovaria a retirada dos comerciais”, disse.

Detido após suspeita de corromper funcionários públicos que expediam alvarás para seus prédios, Paulo Octávio, ex-vice-governador do Distrito Federal, sugere medidas contra corrupção em programa; senador Ciro Nogueira (PI), presidente nacional do PP, declarou que o partido “não vai condenar previamente” seu filiado ilustre, mas também “não vai defendê-lo se for culpado”: “Mas creio que, nesse momento, o próprio Paulo Octávio aprovaria a retirada dos comerciais”, disse.
Detido após suspeita de corromper funcionários públicos que expediam alvarás para seus prédios, Paulo Octávio, ex-vice-governador do Distrito Federal, sugere medidas contra corrupção em programa; senador Ciro Nogueira (PI), presidente nacional do PP, declarou que o partido “não vai condenar previamente” seu filiado ilustre, mas também “não vai defendê-lo se for culpado”: “Mas creio que, nesse momento, o próprio Paulo Octávio aprovaria a retirada dos comerciais”, disse. (Foto: Roberta Namour)

247 – O PP vai tirar sua propaganda política do ar. Preso na Operação Átrio da Policia Federal, Paulo Octávio, ex-vice-governador do Distrito Federal, tem aparecido desde segunda-feira à noite no programa institucional do partido falando sobre corrupção.

Na TV, ele diz que “o imposto único reduziria a corrupção, a sonegação, as fraudes, aumentaria a arrecadação, a criação de novas empresas, a geração de milhões de empregos e o otimismo do Brasil.”

Segundo o senador Ciro Nogueira (PI), presidente nacional do PP, o partido “não vai condenar previamente” seu filiado ilustre, mas também “não vai defendê-lo se for culpado”: Mas creio que, nesse momento, o próprio Paulo Octávio aprovaria a retirada dos comerciais.”

Octávio foi preso na noite desta segunda-feira (2) em Brasília, na operação Átrio, da Polícia Civil. Segundo informações da Polícia Civil, ele foi detido após suspeita de corromper funcionários públicos que expediam alvarás para seus prédios. Octávio ainda teria atrapalhado as investigações ao pedir para que o então administrador de Taguatinga Carlos Jales não entregasse documentos a uma promotora de Justiça.

Leia aqui a nota de Josias de Souza sobre o assunto.

Conheça a TV 247

Mais de Brasília

Ao vivo na TV 247 Youtube 247