Prisão de Rocha Loures deve acelerar denúncia contra Temer

A Procuradoria-Geral da República espera que o ministro Edson Fachin decrete rapidamente a prisão de Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor especial do Palácio do Planalto, que foi flagrado recebendo R$ 500 mil em propina da JBS e passou a ser conhecido como o "homem da mala" de Michel Temer; caso isso ocorra, o MP terá 15 dias para encaminhar a denúncia sobre o caso ao Supremo Tribunal Federal; Temer deverá ser denunciado por corrupção, organização criminosa e obstrução judicial, mas pretende permanecer no cargo – o que seria um fato inédito na história do Brasil e de qualquer democracia moderna

Michel Temer e deputado Rodrigo da Rocha Loures (PMDB-PR),  pego com mala com propina de R$ 500 mil paga pela JBS
Michel Temer e deputado Rodrigo da Rocha Loures (PMDB-PR),  pego com mala com propina de R$ 500 mil paga pela JBS (Foto: Leonardo Attuch)

247 – A Procuradoria-Geral da República espera que o ministro Edson Fachin decrete rapidamente a prisão de Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor especial do Palácio do Planalto, que foi flagrado recebendo R$ 500 mil em propina da JBS e passou a ser conhecido como o "homem da mala" de Michel Temer.

Caso isso ocorra, o MP terá 15 dias para encaminhar a denúncia sobre o caso ao Supremo Tribunal Federal.

Temer deverá ser denunciado por corrupção, organização criminosa e obstrução judicial, mas pretende permanecer no cargo – o que seria um fato inédito na história do Brasil e de qualquer democracia moderna.

"A possível prisão do ex-deputado Rocha Loures pode colocar no calendário das próximas semanas o oferecimento de denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente da República, Michel Temer. Se Rocha Loures for preso, como quer o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o Ministério Público terá até 15 dias para encaminhar a denúncia ao Supremo Tribunal Federal", informam os jornalistas Márcio Falcão e Felipe Recondo, no portal Jota.

"Isso porque o ministro Edson Fachin, em sua decisão, aplicou o prazo de 10 dias para o encerramento do inquérito, como previsto no Código de Processo Penal. E, depois disso, a PGR teria 5 dias para o oferecimento da denúncia, de acordo com o que previsto no Regimento do próprio STF. O prazo – 10 mais 5 – começaria a contar da data da prisão. Sem a prisão de Rocha Loures, e de acordo com investigadores, o prazo seria de 30 dias para a conclusão do inquérito – sendo que esse prazo pode ser prorrogado – e mais 15 dias para oferecimento da denúncia."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247