PSOL e PPS querem CPI no Distrito Federal

Partido do Toninho do PSOL entrou com pedido de abertura de investigao do envolvimento de representantes do GDF com Carlinhos Cachoeira na Cmara Legisltativa; em nota, PPS liberou seus distritais para assinarem o documento

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - O possível envolvimento do governo do Distrito Federal (GDF) com o contraventor Carlinhos Cachoeira já movimenta os partidos no Distrito Federal. Nesta terça-feira (17), o PSOL-DF entrou com um pedido de abertura de comissão parlamentar de inquérito (CPI) na Câmara Legislativa do Distrito Federal para apurar denúncias de favorecimento a pessoas ligadas ao empresário Carlinhos Cachoeira, por autoridades do GDF. Na mesma tarde, em nota, o PPS divulgou apoio a CPI.

Segundo o presidente do partido no DF, Antonio Carlos de Andrade, o Toninho do PSOL, os fatos divulgados pela imprensa justificam a abertura de uma investigação. “Há indícios fortes de envolvimento do governador Agnelo Queiroz e de parte de seus auxiliares com esse esquema comandando pelo Carlinhos Cachoeira, seja pela participação de empresas no governo do DF, sob o controle do bicheiro, seja em outras situações graves de propina sendo distribuída a agentes públicos”, afirmou Toninho.

Ideia compartilhada pelo presidente do PPS no DF, Aldo Pinheiro. Ele acredita que “a verdade não assusta aos que não devem”. Pinheiro disse que os dois distritais do partido, Luzia de Paula e Claudio Abrantes, estão liberados para assinar o documento. A CPI precisa de oito assinaturas para ser instaurada.

Toninho disse que o pedido do partido reforça os pedidos feitos por movimentos sociais e do presidente da Câmara Legislativa do DF, Cabo Patrício (PT-DF). “Queremos que a sociedade conheça a fundo o que está se passando no governo e se houver culpados, que sejam punidos”.

O Comitê Ficha Limpa e o Movimento Adote Um Distrital do Distrito Federal também protocolaram na Câmara Legislativa ontem (16) um pedido de impeachment do governador Agnelo Queiroz.

Segundo informações divulgadas na imprensa, diálogos gravados pela Polícia Federal, com autorização judicial, indicam que a Construtora Delta pagou propina para receber o pagamento de serviços prestados ao governo do Distrito Federal. A construtora é responsável pela coleta de lixo em Brasília. Cachoeira está preso por envolvimento em jogos ilegais.

Com informações da Agência Brasil, portal G1 e DFTV.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email