PT aciona movimento bolsonarista no MP por ameaçar saúde pública

O PT representou junto ao MPDFT uma "notícia crime" contra Valquíria Lopes, fundadora do Movimento Soberanos. A petição denuncia vídeo do grupo com informações contrárias às orientações de saúde pública da OMS, do Ministério da Saúde e dos governos estaduais, no âmbito do combate à pandemia do Covid-19

Gleisi Hoffmann e Valquíria Lopes,
Gleisi Hoffmann e Valquíria Lopes, (Foto: Gustavo Bezerra | Reprodução/Twitter)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Partido dos Trabalhadores representou junto ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) uma "notícia crime" contra Valquíria Lopes, fundadora do Movimento Soberanos. Na representação, lideranças da legenda acusam o movimento de instigar os comerciantes a restabelecer suas atividades econômicas com "os preços lá embaixo", o que seria um incentivo - visando apenas o lucro e ignorando o cuidado com a saúde e a vida dos brasileiros. O Brasil tem pelo menos 16,2 mil casos e 823 mortes provocadas pelo coronavírus.

A representação é assinada pela presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR) e pelos líderes do partido na Câmara, deputado Enio Verri (PR), e no Senado, senador Rogério Carvalho (SE).

A petição denuncia vídeo divulgado nas redes sociais, tanto nos perfis oficiais pessoais quanto nos perfis do "movimento Soberanistas", com informações contrárias às orientações de saúde pública da Organização Mundial da Saúde (OMS), do Ministério da Saúde e dos governos estaduais, no âmbito do combate à pandemia do Covid-19.

Apontando a iniciativa como propaganda comercial, a representação destaca que "a exemplo do resto do mundo, o Brasil enfrenta situação de calamidade pública em razão da pandemia de COVID-19". Diante disso, a peticionada incorre em crime ao divulgar posturas que vão na contramão das medidas adotadas pela maioria das Nações já atingidas pelo “novo coronavírus”.

A "notícia crime" alerta que Valquíria já incorreu na mesma prática antisocial ao participar de manifestações em meados de março, mesmo diante das recomendações para que fossem evitadas aglomerações. De acordo com a representação, diversos atos praticados pela fundadora do movimento Soberanistas configuram crimes de infração comum.

Para as lideranças petistas, as atitudes do movimento bolsonarista "atentam contra a vida e a saúde humana, a incolumidade pública, a paz pública e a probidade da administração pública".

*Com informações do PT

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email