Randolfe vai ao STF para garantir receita da mídia tradicional com publicidade dos balanços e editais

“Acabamos de protocolar Ação Direta de Inconstitucionalidade no STF contra a MP 892 de Bolsonaro, que desobriga empresas de capital aberto a publicarem balanços financeiros em veículos impressos. A MP é uma clara retaliação à imprensa, havendo, portanto, explícito desvio de finalidade”, escreveu o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

(Foto: Geraldo Magela)

247 – A Rede e seu senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) decidiram ir ao Supremo Tribunal Federal para contestar a medida provisória de Jair Bolsonaro que libera publicidade de balanços e editais na internet, de forma gratuita. Tal medida coloca em risco a sobrevivência de jornais como o Valor Econômico e também afeta publicações tradicionais como Folha e Estado de S. Paulo.

“Acabamos de protocolar Ação Direta de Inconstitucionalidade no STF contra a MP 892 de Bolsonaro, que desobriga empresas de capital aberto a publicarem balanços financeiros em veículos impressos. A MP é uma clara retaliação à imprensa, havendo, portanto, explícito desvio de finalidade”, escreveu o senador na rede social.

Bolsonaro havia dito que a medida era uma "retribuição" à imprensa e depois a defendeu por razões ambientais. Abaixo, o tweet de Randolfe:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247