CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasília

Relator deve pedir cassação de Cunha no Conselho de Ética

Sem anunciar claramente seu voto, o deputado Marcos Rogério (DEM-RO) indicou nesta segunda-feira 30 que deverá pedir a cassação do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no relatório que apresentará nesta terça às 11h; ele adiantou que se limitará a expor se Cunha mentiu ou não à CPI da Petrobras, conforme orientou o atual presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA)

Imagem Thumbnail
Sem anunciar claramente seu voto, o deputado Marcos Rogério (DEM-RO) indicou nesta segunda-feira 30 que deverá pedir a cassação do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no relatório que apresentará nesta terça às 11h; ele adiantou que se limitará a expor se Cunha mentiu ou não à CPI da Petrobras, conforme orientou o atual presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA) (Foto: Gisele Federicce)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – O deputado Marcos Rogério (DEM-RO), relator do processo que apura quebra de decoro parlamentar por parte de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), indicou nesta segunda-feira 30 que deverá pedir a cassação do presidente afastado da Câmara.

Seu relatório será apresentado nesta terça-feira, em sessão marcada para as 11h. Sem adiantar claramente seu voto, ele adiantou que se limitará a expor se Cunha mentiu ou não à CPI da Petrobras, conforme orientou o atual presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA).

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Não posso fugir aos fatos que foram investigados, levarei em consideração o que é coerente com o conjunto de provas colhidas no curso da investigação. Temporariamente, no relatório preliminar, afastei (o recebimento de vantagem indevida), mas isso apareceu no curso da instrução, com depoimentos que demonstraram a entrega de valores, recebimento indevido deles. Mas terei o cuidado de respeitar as decisões do presidente Maranhão, embora discorde integralmente do teor delas por entender que elas são intempestivas, antirregimentais e ilegais", disse o deputado.

"No Conselho de Ética, o que se apura é a quebra de decoro parlamentar, verificada pelo conjunto dos fatos", acrescentou Rogério.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO