Renan: Moro mentiu no Senado e isso é gravíssimo

"Mentir ao Parlamento é gravíssimo", disse o senador Renan Calheiros (MDB-AL), ao comentar a acusação de que o ex-juiz escalou o time de acusação contra o ex-presidente Lula, preso político há mais de um ano, de acordo com suas preferências

Renan ganha apoio para presidir Senado, mas líderes buscam nome de centro
Renan ganha apoio para presidir Senado, mas líderes buscam nome de centro (Foto: Jane de Araújo - Agência Senado)

247 – "Novas revelações confirmam: @SF_Moro sempre foi o pauteiro clandestino da lava-jato. Soprou testemunhas, escolheu quem investigar, quem proteger e escalou os procuradores contra @LulaOficial. Mentir ao Parlamento é gravíssimo. Precisa VAR?#MoroMentiu #VazaJatoNoFeriado #VAR",  postou o senador Renan Calheiros (MDB-AL), ao comentar o novo escândalo da Vaza Jato.

Confira seu tweet e reportagem da Sputinik a respeito:

Uma crítica feita pelo ex-juiz Sergio Moro em diálogo com o procurador do Ministério Público Federal (MPF), Deltan Dallangnol, teria causado o afastamento de uma procuradora do MPF de audiência com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2017, no âmbito das investigações da operação Lava Jato.

A revelação foi publicada na noite da quinta-feira (20) pelo jornalista Reinaldo Azevedo, em parceria com o site The Intercept Brasil. O grupo jornalístico tem publicado uma série de reportagens desde a semana passada em que revela conversas internas da Lava Jato.

Em conversa do dia 13 de março de 2017, Moro teria criticado a Dallagnol a atuação da procuradora Laura Tessler. A conversa foi inicialmente publicada pelo site The Intercept Brasil na primeira leva de reportagens.

Já nesta quinta-feira, Reinaldo Azevedo publicou as ações tomadas por Dallagnol em seguida às críticas de Moro a Tessler.

Segundo a publicação, Dallagnol interpelou o procurador Carlos Fernando 17 minutos depois da conversa com Moro sugerindo que Tessler não fosse escalada da audiência com Lula, dois meses depois, em 10 de maio de 2017.

Na conversa publicada, Dallagnol se mostra preocupado com a possibilidade de que outras pessoas vejam as mensagens trocadas e pede ao interlocutor que as apague logo em seguida.

As conversas publicadas tem gerado polêmica e fizeram que o ministro Moro comparecesse em audiência no Senado Federal na quarta-feira (19). Durante a audiência, Moro afirmou que não se recordava das mensagens, que elas poderiam ser em parte verdadeiras e que também poderiam ter sido alteradas.

Moro falou também especificamente sobre o diálogo com Dallangol sobre a procuradora Laura Tessler. Ele afirmou que não se recorda especificamente sobre a mensagem, mas que ela não tem pedido de substituição da procuradora. Moro ainda acrescentou que a procuradora continuou participando de audiências e atos processuais da Lava Jato.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247