Ricardo Barros, acusado de corrupção na Covaxin: “não tenho relação com esses fatos”

Líder do governo na Câmara, Ricardo Barros diz não ser o parlamentar citado por Jair Bolsonaro como sendo o parlamentar envolvido na corrupção da compra da vacina indiana, como revelou o deputado Luis Miranda na CPI da Covid

Deputado Ricardo Barros (PP-PR)
Deputado Ricardo Barros (PP-PR) (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O deputado federal Ricardo Barros, líder do governo Bolsonaro na Câmara, negou estar envolvido em corrupção na compra da vacina indiana Covaxin, como foi revelado na noite desta sexta-feira (25) pelo deputado Luis Miranda (DEM-DF) na CPI da Covid.

“Não participei de nenhuma negociação em relação à compra das vacinas Covaxin. 'Não sou esse parlamentar citado'. A investigação provará isso”, postou Ricardo Barros em sua conta no Twitter.

“Também não é verdade que eu tenha indicado a servidora Regina Célia como informou o senador Randolfe. Não tenho relação com esse fatos”, completou o líder do governo.

PUBLICIDADE

Ministro da Saúde durante o governo Michel Temer, Ricardo Barros é suspeito de favorecer empresas ligadas a Francisco Maximiano, dono da Precisa Medicamentos, a representante da Bharat Biotec no Brasil para o fornecimento da vacina Covaxin.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e assista à CPI:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email