CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasília

Rodoviários retomam as atividades no DF

Os donos de empresas de ônibus e os rodoviários assinaram um acordo para o fim da greve da categoria, que havia entrado no terceiro dia; os rodoviários aceitaram a proposta de 10% de reajuste no salário, 11% de aumento no tíquete-alimentação e 11% na cesta básica; a partir desta quinta-feira (11), todos os rodoviários retornam ao trabalho  

Imagem Thumbnail
Os donos de empresas de ônibus e os rodoviários assinaram um acordo para o fim da greve da categoria, que havia entrado no terceiro dia; os rodoviários aceitaram a proposta de 10% de reajuste no salário, 11% de aumento no tíquete-alimentação e 11% na cesta básica; a partir desta quinta-feira (11), todos os rodoviários retornam ao trabalho   (Foto: Leonardo Lucena)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Da Secretaria de Mobilidade - Os donos de empresas de ônibus e os rodoviários assinaram um acordo para o fim da greve da categoria, que havia entrado no terceiro dia. Os rodoviários aceitaram a proposta de 10% de reajuste no salário, 11% de aumento no tíquete-alimentação e 11% na cesta básica. "Os trabalhadores acataram o acordo considerando a situação financeira em que o governo se encontra", afirmou o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Jorge Farias, em coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira (10).

A previsão era de que entre 20% e 30% da frota de ônibus voltem a rodar no início desta noite. A partir desta quinta-feira (11), todos os rodoviários retornarão ao trabalho. "Com o salário e os benefícios em dia, não haverá motivos para nova paralisação", garantiu Farias.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Segundo o presidente da Associação das Empresas de Coletivo Urbano, Barbosa Neto, o movimento de união entre governo, empresários e sindicalistas para atender à população é essencial na garantia de um serviço de qualidade. "Sabemos dos esforços do Executivo para mantermos essa interlocução e conduzir as políticas de mobilidade."

O secretário de Mobilidade do Distrito Federal, Carlos Tomé, participou da reunião que resultou no pacto firmado entre rodoviários e donos de empresas. "Acompanhamos de perto as negociações e sempre estivemos abertos ao diálogo com as empresas e os rodoviários. Lamentamos os prejuízos causados à população", disse o secretário, salientando que o governo fez o possível para minimizar os efeitos da greve — como liberar as faixas exclusivas e aumentar o número de trens do metrô nos horários de pico.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Tarifa técnica
Tomé esclareceu que o aumento da tarifa técnica repassada às empresas decorrente do reajuste, de R$ 3,5 milhões, valerá a partir de setembro.

Também assinaram o termo de compromisso que firmou acordo entre governo, empresas e sindicato a procuradora-geral do Distrito Federal, Paola Aires, e o secretário de Relações Institucionais e Sociais, Marcos Dantas.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO