Sara Giromini negocia delação premiada com a PGR

A extremista conversou na manhã desta quinta-feira com o procurador Aldo Costa, responsável pelo inquérito aberto pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para apurar o financiamentos de atos antidemocráticos

Sara Winter
Sara Winter (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A ativista extremista Sara Giromini, conhecida como Sara Winter, investigada pelo envolvimento em atos antidemocráticos e que está atualmente utilizando tornozeleira eletrônica, ofereceu à Procuradoria-Geral da República (PGR) um acordo de delação premiada, segundo a Veja. A negociação já começou, mas está ainda em estágio inicial.

Na manhã desta quinta-feira (8), Sara participou de audiência com o procurador Aldo Costa para falar sobre o assunto. Costa é responsável pelo inquérito aberto pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para apurar o financiamentos das manifestações antidemocráticas.

A outros alvos do processo, a extremista afirmou que, caso consiga o acordo com a PGR, pretende deixar o país.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email