Sara Winter diz que vai processar médico que fez aborto autorizado em menina de 10 anos que foi estuprada

A ativista de extrema direita cometeu crime por divulgar nome da menina de 10 anos que engravidou após sofrer estupros por 4 anos do tio e teve autorização da Justiça para interromper gestação

Sara Winter
Sara Winter (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - Após cometer crime ao divulgar o nome da menina de 10 anos que engravidou depois ser vítima por 4 anos de estupros cometidos pelo tio, a bolsonarista Sara “Winter” Geromini anunciou em seu site que vai processar “até o último fio de cabelo” o médico que fez o aborto legal na criança.

“Iremos processar até o último fio de cabelo do médico que matou a bebê de nova meses e agora irá torturar a criança de 10 anos com um parto prematuro forçado”, disse a ex-funcionária do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, que durante todo o domingo (16) incitou grupos de fanáticos a fazerem atos em frente ao hospital onde a menina passou pelo procedimento em Pernambuco.

Segundo o advogado Ariel de Castro Alves, membro do Conselho Estadual de Direitos Humanos (Condepe) e ex-integrante do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda), Sara Winter, que está sob monitoramento judicial com tornozeleira eletrônica, cometeu diversos crimes ao divulgar o nome da menina.

Leia mais na Fórum.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247