Secretário 'saliva ódio aos indígenas', diz presidente da Funai, que pediu demissão

O general do Exército Franklimberg Ribeiro de Freitas, da reserva, anunciou sua saída do cargo de presidente da Funai; Freitas disse a servidores do órgão que Jair Bolsonaro está sendo mal assessorado na questão indígena; ele apontou a influência negativa do secretário especial de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Nabhan Garcia, que, segundo Freitas, "saliva ódio aos indígenas"

www.brasil247.com - Secretário 'saliva ódio aos indígenas', diz presidente da Funai, que pediu demissão
Secretário 'saliva ódio aos indígenas', diz presidente da Funai, que pediu demissão (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)


247 - O general do Exército Franklimberg Ribeiro de Freitas, da reserva, anunciou sua saída do cargo de presidente da Funai. Freitas disse a servidores do órgão que Jair Bolsonaro está sendo mal assessorado na questão indígena. Ele apontou a influência negativa do secretário especial de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Nabhan Garcia, que, segundo Freitas, "saliva ódio aos indígenas".

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca a fala de Freitas: "quem assessora o senhor presidente não tem conhecimento de como funciona o arcabouço jurídico que envolve a Fundação Nacional do Índio. O presidente está muito mal assessorado a respeito da condução da política indigenista no país. E quem assessora o senhor presidente da República é o senhor Nabhan. Que, quando fala sobre indígena, saliva ódio aos indígenas."

A matéria ainda acrescenta que "o general afirmou ainda que Nabhan, a quem chamou de 'esse cidadão', "queria acabar" com o DPT (Departamento de Proteção Territorial da Funai, setor responsável pela proteção, identificação e demarcação de terras indígenas, entre outras atividades). Ele também disse que a Funai é vista 'como óbice ao desenvolvimento nacional' por integrantes do governo no tema do licenciamento ambiental necessário para grandes empreendimentos."

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247