Servidor que soltou roedores na CPI será exonerado

Identificado como Marcio Martins Oliveira, ele exercia um "cargo de natureza especial" (de livre nomeação) na segunda vice-presidência da Câmara; o funcionário soltou dois ratos, dois hamsters e um esquilo da Mongólia no plenário onde estava o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, que presta depoimento hoje à CPI da Petrobras; deputado Valmir Parscidelli (PT-SP) quer imagens do circuito interno para saber como os roedores entraram na Casa

Identificado como Marcio Martins Oliveira, ele exercia um "cargo de natureza especial" (de livre nomeação) na segunda vice-presidência da Câmara; o funcionário soltou dois ratos, dois hamsters e um esquilo da Mongólia no plenário onde estava o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, que presta depoimento hoje à CPI da Petrobras; deputado Valmir Parscidelli (PT-SP) quer imagens do circuito interno para saber como os roedores entraram na Casa
Identificado como Marcio Martins Oliveira, ele exercia um "cargo de natureza especial" (de livre nomeação) na segunda vice-presidência da Câmara; o funcionário soltou dois ratos, dois hamsters e um esquilo da Mongólia no plenário onde estava o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, que presta depoimento hoje à CPI da Petrobras; deputado Valmir Parscidelli (PT-SP) quer imagens do circuito interno para saber como os roedores entraram na Casa (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 – O servidor da Câmara dos Deputados que soltou nesta quinta-feira 9 dois ratos, dois hamsters e um esquilo da Mongólia no plenário onde entrava o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, para prestar depoimento à CPI da Petrobras será exonerado.

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da segunda vice-presidência da Casa, onde ele exercia um "cargo de natureza especial" (de livre nomeação) desde o dia 9 de março. O homem foi identificado como Marcio Martins Oliveira.

A presença dos roedores no plenário gerou um tumulto no início do depoimento de Vaccari. O deputado Valmir Parscidelli (PT-SP), designado líder do PT na CPI, informou à comissão que irá pedir imagens de ontem e de hoje do circuito interno de TV da Câmara para saber como os roedores entraram na Casa.

"Manifesto meu repúdio. Isso foi um ato para desqualificar essa Casa e nós não podemos de forma alguma que isso passe em branco", disse. Prascidelli quer saber quem colaborou com o ato.

O episódio gerou discussão entre os deputados Jorge Solla (PT-BA) e Delegado Waldir (PSDB-GO), que foi acusado por Solla de envolvimento no episódio. "Você tem que provar!", respondeu o deputado.

Com informações da Agência Câmara

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247