Teori quer saber se delatores da Andrade sofreram pressão

Antes de homologar as iniciativas de colaboração, o ministro Teori Zavascki, do STF (Supremo Tribunal Federal), enviou um juiz para conversar com os 11 delatores da Andrade Gutierrez que assinaram acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal, com a intenção de se certificar de que nenhum deles sofreu pressão para delatar, o que é ilegal, segundo a colunista Mônica Bergamo 

Antes de homologar as iniciativas de colaboração, o ministro Teori Zavascki, do STF (Supremo Tribunal Federal), enviou um juiz para conversar com os 11 delatores da Andrade Gutierrez que assinaram acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal, com a intenção de se certificar de que nenhum deles sofreu pressão para delatar, o que é ilegal, segundo a colunista Mônica Bergamo 
Antes de homologar as iniciativas de colaboração, o ministro Teori Zavascki, do STF (Supremo Tribunal Federal), enviou um juiz para conversar com os 11 delatores da Andrade Gutierrez que assinaram acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal, com a intenção de se certificar de que nenhum deles sofreu pressão para delatar, o que é ilegal, segundo a colunista Mônica Bergamo  (Foto: Roberta Namour)

247 - O ministro Teori Zavascki, do STF (Supremo Tribunal Federal), enviou um juiz para conversar com os 11 delatores da Andrade Gutierrez que assinaram acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal.

Segundo a colunista Mônica Bergamo, a intenção de Zavascki é se certificar de que nenhum colaborador sofreu pressão para delatar, o que é ilegal.

A delação, se homologada, deve ser uma das mais graves contra o governo: a Andrade decidiu dar à Operação Lava Jato informações sobre pagamentos à campanha de Dilma Rousseff e de Michel Temer por meio de caixa dois em 2014.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247