CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasília

UTC doou R$ 5 mi para enterrar CPI, diz delator

Empresário Ricardo Pessoa disse que dinheiro foi repassado a quatro partidos indicados pelos senador Gim Argello (PDT-DF) para enterrar uma CPI criada no Congresso para investigar a Petrobras no ano passado; Argello, que era vice-presidente da comissão, foi porta-voz da negociação por ter influência sobre o então senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), presidente do colegiado

Imagem Thumbnail
Empresário Ricardo Pessoa disse que dinheiro foi repassado a quatro partidos indicados pelos senador Gim Argello (PDT-DF) para enterrar uma CPI criada no Congresso para investigar a Petrobras no ano passado; Argello, que era vice-presidente da comissão, foi porta-voz da negociação por ter influência sobre o então senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), presidente do colegiado (Foto: Gisele Federicce)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Brasília 247 – Uma das revelações do empresário Ricardo Pessoa, da UTC Engenharia, em seu acordo de delação premiada no âmbito da Lava Jato foi a doação de R$ 5 milhões a quatro partidos políticos para que fosse enterrada uma CPI criada no Congresso para investigar irregularidades na Petrobras no ano passado.

Os partidos, segundo o empreiteiro, foram indicados pelo senador Gim Argello (PDT-DF), que teria influência sobre o então senador e atual ministro do TCU Vital do Rêgo (PMDB-PB), que presidia o colegiado, e sobre o relator, deputado Marco Maia (PT-RS). Argello era vice-presidente da comissão. Pessoa contou ter se encontrado duas vezes com Argello, na casa do parlamentar, em Brasília.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A doação foi distribuída aos seguintes partidos: PR, DEM, PMN e PRTB. A intenção de Pessoa era esvaziar a CPI e impedir sua convocação. A investigação no Congresso foi concluída sem muitos avanços depois de alguns meses, e sem convocar nenhum empreiteiro.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO