Wagner Canhedo deverá responder por sete crimes

A Polícia Federal, por meio da Operação Patriota, deverá responsabilizar o empresário Wagner Canhedo Filho por sete crimes, entre eles organização criminosa, lavagem de dinheiro e fraude em execução fiscal; o empresário, que está preso, é filho de Wagner Canhedo, ex-dono da companhia aérea Vasp; a família também atua nos ramos de hotelaria e transportes no Distrito Federal; as investigações identificaram um suposto esquema de fraudes para impedir execuções de dívidas tributárias do grupo empresarial; segundo o MPF, a Procuradoria da Fazenda Nacional calcula que os prejuízos ao erário chegam a R$ 875 mi

A Polícia Federal, por meio da Operação Patriota, deverá responsabilizar o empresário Wagner Canhedo Filho por sete crimes, entre eles organização criminosa, lavagem de dinheiro e fraude em execução fiscal; o empresário, que está preso, é filho de Wagner Canhedo, ex-dono da companhia aérea Vasp; a família também atua nos ramos de hotelaria e transportes no Distrito Federal; as investigações identificaram um suposto esquema de fraudes para impedir execuções de dívidas tributárias do grupo empresarial; segundo o MPF, a Procuradoria da Fazenda Nacional calcula que os prejuízos ao erário chegam a R$ 875 mi
A Polícia Federal, por meio da Operação Patriota, deverá responsabilizar o empresário Wagner Canhedo Filho por sete crimes, entre eles organização criminosa, lavagem de dinheiro e fraude em execução fiscal; o empresário, que está preso, é filho de Wagner Canhedo, ex-dono da companhia aérea Vasp; a família também atua nos ramos de hotelaria e transportes no Distrito Federal; as investigações identificaram um suposto esquema de fraudes para impedir execuções de dívidas tributárias do grupo empresarial; segundo o MPF, a Procuradoria da Fazenda Nacional calcula que os prejuízos ao erário chegam a R$ 875 mi (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - A Polícia Federal, por meio da Operação Patriota, deverá responsabilizar o empresário Wagner Canhedo Filho por sete crimes, entre eles organização criminosa, lavagem de dinheiro e fraude em execução fiscal, de acordo com apuração da Folha. Canhedo Filho está preso preventivamente desde sexta-feira (8). A PF deverá incluir no documento os nomes de outras 13 pessoas no relatório final.

O empresário é filho de Wagner Canhedo, que foi dono da companhia aérea Vasp. A família também atua nos ramos de hotelaria e transportes no Distrito Federal. As investigações da PF, cuja operação foi deflagrada em maio, identificaram um suposto esquema de fraudes para impedir execuções de dívidas tributarias do grupo empresarial. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), pelos cálculos da Procuradoria da Fazenda Nacional, os prejuízos ao erário chegam a R$ 875 milhões.

O MPF informou que Canhedo Filho usava empresas fantasmas, em nome de laranjas, para dificultar as execuções fiscais dos negócios da família. Segundo os procuradores responsáveis pelo caso, o empresário continuou cometendo crimes, mesmo após a Operação Patriota, cuja primeira etapa foi deflagrada em maio.

O advogado de Canhedo Filho, Ticiano Figueiredo, disse que a PF ainda não conseguiu mostrar ganho financeiro ilícito de seu cliente "Ele recolheu impostos, tem notas fiscais, distribuiu lucros. O dinheiro dele é limpo. Todas as empresas têm ativos suficientes para quitar as dívidas, não estão 16/10/2015 PF deverá responsabilizar Wagner Canhedo Filho por sete crimes insolventes", afirmou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email